Um novo estudo ligou o consumo precoce de cannabis com tentaivas de suicídio em jovens. De acordo com os pesquisadores, ainda são necessários mais estudos para estabelecer uma relação direta entre o uso de maconha e maiores prevalências de pensamentos suicidas ou tentativas de se tirar a própria vida entre jovens adultos.

Os estudos foram conduzidos por cientistas do Instituto Nacional de Abuso de Drogas dos Estados Unidos (Nida) e os resultados foram publicados na prestigiada revista de psiquiatria do Jornal da Associação Americana de Medicina (Jama Psychiatry). Os pesquisadores, porém, deixaram claro que ainda não é possível dizer que ideação suicida seja um “efeito colateral” do uso de maconha.

publicidade

Leia mais:

Segundo os pesquisadores, essa correlação persistiu mesmo quando os adolescentes e jovens adultos não tiveram depressão severa, ou, em última análise, não relataram ter tido nenhum problema em relação a doenças do tipo. Por isso, os cientistas defendem que essa relação merece um olhar mais atento por parte de médicos e outros cientistas.

A autora principal do estudo e diretora do Nida, Nora Volkow, declarou em um comunicado à imprensa que, embora ainda não seja possível estabelecer que foi de fato o uso de cannabis que causou o aumento no número de tentativas de suicídio entre jovens adultos, essas associações justificam, no mínimo, a realização de mais pesquisas neste campo.

Melhores tratamentos

Volkow acredita que, à medida em que se entenderem melhor qual a real relação entre o uso de cannabis, depressão e tentativas de suicídio, os médicos serão capazes de fornecer tratamentos melhores e prestar atendimentos mais acertivos e orientações mais precisas ao atendimento aos pacientes.

Psicóloga tratando um paciente
Entender melhor a relação entre cannabis e suicídio pode trazer melhores tratamentos. Crédito: Mix Tape/Shutterstock

Para chegar a essas conclusões, os pesquisadores examinaram dados auto relatados de mais de 280.000 pessoas, com idades entre 18 e 35 anos. Entre os que declararam ter tido um episódio depressivo grave no ano passado, as pessoas que relataram uso quase diário de cannabis, de alguma forma, eram mais propensas a ter pensamentos suicidas em comparação a quem não usava ou usava com menor frequência.

Eles também descobriram que o risco era maior entre mulheres do que em homens, porém, a forma como o estudo foi conduzido não permitiu que os pesquisadores formulassem uma hipótese do porquê disso acontecer.

Com informações do Futurism

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!