A presença de Finn, interpretado pelo ator inglês John Boyega, entre os protagonistas da nova trilogia de ‘Star Wars’ abriu caminho para uma representatividade que faltava na franquia. Tanto nos três filmes originais quanto na prequela, o trio, sempre formado por uma mulher e dois homens, era exclusivamente de pessoas brancas. Um problema apontado pelo astrofísico Carl Sagan em 1978.

Antes de chegar a esse ponto, Sagan, em entrevista a Johnny Carson, no programa The Tonight Show, um ano após o lançamento de ‘Uma Nova Esperança’, afirmou que o filme era absurdo. Isso porque a vida em outros planetas não teria evoluído para produzir seres humanos.

publicidade

Leia mais:

Carl Sagan. Imagem: Joseph Sohm/Shutterstock
O astrofísico Carl Sagan deu a entrevista sobre ‘Star Wars’ em 1978. Imagem: Joseph Sohm/Shutterstock

“Star Wars começa dizendo que está em alguma outra galáxia, certo? E então você vê que há pessoas e começando na Cena 1, há um problema, porque os seres humanos são resultado de uma sequência evolutiva única baseada em tantos eventos aleatórios individualmente improváveis ​​na Terra”, comentou o cientista.

Como votar no Olhar Digital no segundo turno do Prêmio Influency.me

Carl Sagan prosseguiu, destacando que a maioria dos biólogos evolucionistas concordaria que se a Terra fosse reiniciada, deixando os fatores aleatórios operarem, poderia acabar gerando outro tipo de ser, tão inteligentes quanto os humanos. “Tão éticos e artísticos e todo o resto, mas eles (os eventos) fariam não ser seres humanos”, emendou.

Em um ambiente diferente, é improvável que existam seres humanos. Ou qualquer coisa tão semelhante quanto a espécie dominante no universo ‘Star Wars’. Foi então que ele reclamou que os humanos no filme são todos brancos.

Billy Dee Williams, como Lando (C), só apareceu no segundo filme da franquia. O outro ator negro do elenco era James Earl Jones, mas que apenas dava voz a Darth Vader. Imagem: Reprodução

Apenas a voz de Darth Vader era interpretada por um ator negro, James Earl Jones. Vale lembrar que o primeiro personagem negro da saga, Lando Calrissian, interpretado pelo ator Billy Dee Williams, só apareceu em ‘O Império Contra-Ataca’, sequência lançada em 1980.

“Entre outras coisas, eles são todos brancos. A pele de todos os humanos em Star Wars, estranhamente, é mais ou menos assim. E nem mesmo as outras cores representadas na Terra estão presentes muito menos verdes e azuis e roxos e laranjas”, disse Sagan.

Logo em seguida, o apresentador Johnny Carson comentou sobre os personagens estranhos do longa de George Lucas. É então que Carl Sagan responde que nenhuma daquelas criaturas parece estar no comando da galáxia, apenas aqueles que se parecem com humanos.

“Achei que havia muito chauvinismo humano. E também me senti muito mal porque no final o Wookiee (Chewbacca) não ganhou uma medalha. Todas as pessoas ganharam medalhas e o Wookiee, que estava lá lutando o tempo todo, não ganhou medalha nenhuma. E pensei que era um exemplo de discriminação anti-wookiee”, concluiu o cientista.

Via: BoingBoing

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!