Em carta aos acionistas, a montadora de carros elétricos Tesla divulgou nesta segunda-feira (26) os resultados do segundo trimestre de 2021, com bons números. A montadora comandada pelo CEO Elon Musk atingiu as expectativas de receita e lucro no período.

A Tesla atingiu uma receita de US$ 11,958 bilhões (R$ 61,9 bilhões) e um lucro de US$ 1,45 (R$ 7,51) por ação. Os valores fizeram com que a companhia fosse mais lucrativa do que o esperado neste trimestre. Isso porque as expectativas de Wall Street para o período era uma receita de US$ 11,532 bilhões (R$ 59,7 bilhões) e ganhos de US$ 0,94 (R$ 4,87) por ação.

publicidade

Leia mais:

“No segundo trimestre de 2021, batemos novos e notáveis ​​recordes. Produzimos e entregamos mais de 200 mil veículos, alcançamos uma margem operacional de 11% e ultrapassamos US$ 1 bilhão de receita líquida GAAP pela primeira vez em nossa história”, diz a carta aos acionistas.

Do total de lucros de US$ 1,1 bilhão no segundo trimestre, US$ 354 milhões são oriundos de vendas a crédito. O restante chegou através das vendas de automóveis. Houve ainda um aumento nas vendas de armazenamento de energia.

Como votar no Olhar Digital no segundo turno do Prêmio Influency.me

Os modelos de carros elétricos da companhia mais vendidos foram o sedã Model 3 e o SUV compacto Model Y. A empresa ainda acrescentou que considera a fábrica em Xangai, na China, o “principal centro de exportação de veículos”.

No ano anterior, quando a pandemia da Covid-19 desacelerou as vendas e a produção das montadoras, a Tesla vendeu 91 mil unidades no segundo trimestre. Já na comparação com o primeiro trimestre de 2021, a diferença foi menor, com 185 mil automóveis vendidos nos três primeiros meses desse ano.

A companhia teria um fluxo de caixa livre forte, de mais de US$ 600 milhões (R$ 3,1 bilhões). Contudo, a Tesla reembolsou US$ 1,6 bilhão (R$ 8,28 bilhões), diminuindo o dinheiro em caixa.

Redução de preços do Model 3 e Model Y ajudaram a Tesla com aumento de lucro. Imagem: TESLA/Divulgação
Model 3 e Model Y foram os carros mais vendidos da Tesla no segundo trimestre. Imagem: TESLA/Divulgação

“O caixa e equivalentes de caixa no final do trimestre diminuíram para US$ 16,2 bilhões no 2º trimestre, impulsionados principalmente pela dívida líquida e pagamentos de arrendamento financeiro de US$ 1,6 bilhão, parcialmente compensados ​​pelo fluxo de caixa livre de US$ 619 milhões”, prossegue a empresa.

Este foi o oitavo trimestre consecutivo de lucratividade para a montadora. Mas, apenas o primeiro em que ela pode dizer que é uma fabricante automotiva lucrativa. Isso porque os lucros da Tesla chegaram sem a ajuda de créditos de emissão ou vendas de Bitcoin. Isso porque a empresa voltou a aceitar o pagamento dos carros elétricos na criptomoeda.

Via: Electrek / The Verge / The New York Times

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!