Um grupo de pesquisadores da Universidade Nacional Australiana (ANU), em colaboração com o Instituto Florey de Neurociência e Saúde Mental, desenvolveram um gel capaz de tratar e restaurar o tecido cerebral danificado pela doença.

O produto, feito de aminoácidos naturais, funciona como um facilitador que atua na transferência de células-tronco para o cérebro. O transporte através o líquido, diminui o estresse ao qual elas são expostas e, quanto injetadas no cérebro, são integradas de maneira segura e mais suave. O artigo com detalhes da invenção foi publicado na revista Advanced Functional Materials.

publicidade

“Quando agitamos ou aplicamos energia ao hidrogel, a substância se transforma em um líquido que nos permite injetá-lo no cérebro através de um capilar muito pequeno usando uma agulha”, disse o professor David Nisbet, da Escola de Pesquisa Médica ANU John Curtin (JCSMR). “Uma vez dentro do cérebro, o gel retorna à sua forma sólida e fornece suporte para que as células-tronco substituam os neurônios perdidos de dopamina.”

Mal de Parkinson
Pesquisadores criam gel inovador que pode se tornar tratamento para doença de Parkinson. Imagem: Kotcha K/Shutterstock

A inovação traz esperança para futuros tratamentos de Parkinson, que hoje usam medicamentos relacionados à dopamina como opção e acabam apresentando efeitos colaterais com o tempo. De acordo a chefe do laboratório de Células-Tronco e Desenvolvimento Neural do Instituto Florey, Clare Parish, os testes foram feitos em animais com a doença e apontaram resultados promissores, já que “demonstrou maior sobrevivência dos neurônios de dopamina enxertados e movimento restaurado.”

“O transplante de células-tronco entregue neste hidrogel, por outro lado, evita muitos desses efeitos colaterais e pode fornecer uma intervenção única que pode sustentar os níveis de dopamina nas próximas décadas”, acrescentou Parish.

Leia mais!

Ainda de acordo com os pesquisadores, a tecnologia usada no gel é econômica e fácil de fabricar, além disso, ela também pode ser usada em outros tratamentos, como em pacientes que sofreram derrame ou para tratar joelhos e ombros danificados.

“Quando introduzimos a tecnologia do gel com as células-tronco, vimos uma grande melhora no movimento coordenado das patas dos animais e na recuperação geral da função motora”, contou o professor Nisbet.

De acordo com informações do Medical Xpress, os cientistas acreditam que o novo método seja adicionado como opção em breve em hospitais, após aprovação nos testes clínicos.

“Devemos fazer nossa devida diligência e garantir que verificamos todas as caixas certas em relação à segurança, eficácia e aprovação regulatória antes de podermos levar essa tecnologia para a clínica, mas esperamos que ela esteja disponível para uso em um futuro não muito distante”, concluiu Parish.

Já assistiu aos nossos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!