Desde sua estreia na tela grande, em 1955, em um papel não creditado em ‘A Revanche do Monstro’, Clint Eastwood não parou. Seja na frente ou atrás as câmeras, o cineasta/ator de 91 anos segue na ativa e estará em breve nos cinemas em ‘Cry Macho: o Caminho para Redenção‘, mais recente filme dirigido e estrelado por ele. O drama estreia no Brasil no dia 16 de setembro e, posteriormente, entrará também no catálogo da HBO Max. Confira o primeiro trailer do longa-metragem:

Leia mais:

publicidade

No filme, Clint Eastwood é Mike Milo, um ex-astro de rodeios e criador de cavalos que aceita um trabalho de seu antigo empregador, Howard (Dwight Yoakam): trazer de volta para casa o seu filho adolescente, Rafo (Eduardo Minett) que está no México.

Foto mostra Clint Eastwood de perfil, usando jaqueta e chapéu, com o horizonte ao fundo em que, aparentemente, o sol se põe
‘Cry Macho’ é o primeiro filme dirigido e estrelado por Eastwood desde ‘A Mula’, de 2018. Crédito: Warner Bros./Divulgação

Mesmo em idade avançada, o cowboy encara a empreitada por conta de uma espécie de dívida de honra com seu ex-chefe, que manteve Mike na folha de pagamento mesmo após um acidente e a despeito de seus problemas com bebida. A trama é ambientada em 1979 é baseada no livro ‘Cry Macho’, de N. Richard Nash.

O road movie acompanha a jornada de Mike, a princípio solitária e depois acompanhado de Rafo, no trajeto entre os EUA e México. Na volta para casa, no Texas, o velho cowboy parece encontrar formas de redenção e aprendizado.

Eastwood, eterno cowboy

Figuras áridas como Mike, o protagonista de ‘Cry Macho’, são parte indissociável da carreira de Eastwood, que virou símbolo de masculinidade do cinema. E, também, foi no gênero western que o ator e cineasta teve maior popularidade e reconhecimento. Com o faroeste ‘Os Imperdoáveis’, recebeu seus dois primeiros Oscar, nas categorias Melhor Filme e Melhor Diretor.