Na última segunda-feira (30), a Nasa deu início a voos de teste de aeronaves elétricas de decolagem e pouso vertical (eVTOL) – popularmente chamados de “carros voadores” – com a Joby Aviation, empresa do norte da Califórnia que recentemente abriu o capital. 

De acordo com a agência espacial, os voos de teste fazem parte de um programa de observação dessas aeronaves experimentais em ação, que visa determinar elas se são seguras para os passageiros.

publicidade

A Joby, fundada em 2009, é a primeira empresa do ramo de eVTOL a participar da Campanha Nacional de Mobilidade Aérea Avançada (AAM, na sigla em inglês) da Nasa. Os voos de teste foram no campo de aviação da empresa, em Big Sur, Califórnia, e acontecerão até 10 de setembro.

“Estamos entusiasmados por ser a primeira empresa eVTOL a voar como parte da Campanha Nacional de Mobilidade Aérea Avançada da Nasa”, postou a Joby Aviation, no Twitter. “Com base em quase uma década de pesquisa conjunta com a Nasa em voos elétricos, esta campanha de duas semanas estudará a pegada de ruído de nossa aeronave”.

S4 eVTOL, um dos veículos da Joby Aviation, parceira da Nasa na Campanha Nacional de Mobilidade Aérea Avançada. Imagem: Joby Photo

Nasa não é apenas uma observadora passiva dos voos de teste

Segundo a Nasa, ela não tem papel de somente uma simples observadora enquanto a aeronave de seis rotores da Joby voa pelo ar. A agência espacial irá coletar “dados acústicos e de desempenho de veículos para uso em modelagem e simulação de futuros conceitos de espaço aéreo”, informou, em comunicado.

Em outras palavras, conforme relatou o site The Verge, a agência é responsável por monitorar de perto o perfil de som da aeronave para ver como ela se compara a helicópteros e outros veículos movidos a gás. 

Leia mais:

Um grande argumento de venda para as empresas eVTOL é que essas aeronaves são visivelmente menos barulhentas do que os helicópteros e, portanto, mais adequadas para voos em áreas populosas.

Durante os voos de teste, de acordo com a Nasa, sua equipe irá “coletar informações sobre como o veículo se move, como o veículo soa e como o veículo se comunica com os controladores”. A agência planeja conduzir testes semelhantes com outras empresas eVTOL no futuro.

Nasa ajudará na formatação das normas técnicas dos táxis aéreos

Outra função da agência espacial será a de aconselhar a Administração Federal de Aviação (FAA, na sigla em inglês) na redação de novas regras para táxis elétricos como os da Joby.

“Essa campanha é um passo estratégico importante nos objetivos da Nasa de acelerar a linha do tempo da indústria de AAM”, disse Davis Hackenberg, gerente de integração da missão da NASA AAM, em comunicado. “Esses cenários de teste ajudarão a informar as lacunas nos padrões atuais para beneficiar o progresso da indústria na integração de veículos AAM no espaço aéreo”.

Joby, que pretende lançar seu primeiro serviço de táxi aéreo em 2024, e outras empresas eVTOL esperam eventualmente ganhar a certificação FAA, mas esse processo provavelmente levará muito tempo. Alguns especialistas disseram que pode demorar até cinco anos ou mais para que a FAA conceda a certificação a uma empresa eVTOL. 

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!