Serrada, no interior de São Paulo, foi escolhida como uma cidade teste para a eficácia da CoronaVac. O município foi o primeiro a ter sua população quase totalmente imunizada e agora se prepara para aplicar a terceira dose da vacina do Instituto Butantan em idosos a partir do próximo dia 6 de setembro.

A aplicação da terceira dose também faz parte da pesquisa para avaliar a eficácia da vacina aplicada em massa. Dessa vez, a intenção é medir como o reforço influencia na proteção concedida aos grupos mais vulneráveis.

publicidade

Projeto Serrana com a CoronaVac

“O Projeto S foi inovador em termos de análise de efetividade vacinal em grande escala. Um estudo clínico escalonado que deu resultados extremamente importantes”, disse o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas.

Depois de ter 97% dos moradores vacinados com a CoronaVac, os casos sintomáticos de Covid-19 despencaram 80%, as internações, 86%, e as mortes, 95%, após a segunda dose do último grupo.

Agora, alguns meses depois, passou a ser verificada uma queda na proteção do imunizante, principalmente em idosos. Por isso, a terceira dose passou a ser recomendada e agora vai ser testada em Serrana. “Serrana é um verdadeiro laboratório epidemiológico, e isso vai permitir o acompanhamento de uma possível ameaça representada pela variante Delta”, completou Covas.

Leia também: 

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!