A BMW apresentou neste fim de semana dois conceitos de veículos elétricos com duas rodas no IAA Mobility 2021, na Alemanha. Ambos foram desenvolvidos por divisões distintas da fabricante.

A iVision AMBY, feita pela BMW, é uma bicicleta elétrica de alta performance. Já a Vision AMBY, da BMW Motorrad, ostenta características semelhantes às de uma motocicleta. Falemos, primeiro, deste último veículo.

publicidade

Como uma moto off-road, a Vision AMBY vem com banco alto (880 mm), garfo largo e aceleração no guidão. A diferença para uma moto de baixa cavalaria, no entanto, reside na velocidade máxima: 60 km/h — um pico bem lento em relação a veículos de entrada como a Zero FXS. Mas não para uma bicicleta.

BMW Motorrad Vision AMBY
Vision AMBY é uma bicicleta elétrica com ares off-road (BMW/Divulgação)

Os pilotos também podem escolher entre três modos de pilotagem: 25 km/h (para ciclovias), 45 km/h (para ruas no centro da cidade) e 60 km/h (para vias expressas). De acordo com a BMW, o condutor poderá modificar a velocidade em tempo real com base em um app de georeferenciamento.

“A Vision AMBY nos leva a um novo território. Para nós, o foco está no comportamento do usuário: como os clientes vão querer se mover no futuro? O que eles esperam do seu veículo? Este foi o nosso ponto de partida”, analisa o chefe de design da BMW Motorrad, Edgar Heinrich. “A Vision AMBY realmente permite que nossos clientes vivenciem a vida urbana de uma maneira totalmente nova, percorram distâncias com mais flexibilidade e ‘se libertem’ da cidade de vez em quando.”

Detalhe do sistema de conectividade da Vision AMBY, da BMW
Piloto poderá alternar entre três modos de velocidade na Vision AMBY, que podem ser automatizados com um app no guidão (BMW/Divulgação)

A Motorrad ainda não compartilhou detalhes sobre a configuração do motor ou da bateria da Vision AMBY, mas ao menos em capacidade energética, ela deve manter a mesma potência da iVision — 2.000 kWh.

Importante observar que pilotar uma bicicleta elétrica a 60 km/h não obedeceria à atual legislação de velocidade máxima na União Europeia e mesmo no Brasil. Sobre a questão, a própria BMW esclarece que os veículos foram criados justamente para “estimular a introdução de uma legislação” para conceitos de “velocidade modular”.

iVision AMBY e Vision AMBY, da BMW
BMW também apresentou a iVision AMBY (à esquerda) no IAA Mobility 2021 (BMW/Divulgação)

iVision AMBY terá autonomia de 300 km em modo de menor potência

A iVision AMBY, por outro lado, é uma bicicleta elétrica mais convencional, com correia feita de fibra de carbono. O veículo apresenta motor de alta potência (não detalhado pela fabricante alemã) e bateria de 2.000 kWh. Isso ajudaria o equipamento, segundo a BMW, a completar boas quilometragens sem recarga — a fabricante fala em autonomia de 300 km no modo de menor potência.

iVision AMBY, da BMW
Diferente da Vision, a iVision vem com pedais de aceleração; autonomia é de 300 km no modo de menor potência (BMW/Divulgação)

Os pedais na iVision são necessários para alimentar o motor. Isso porque, sem um acelerador manual, os pilotos precisam pedalar de forma constante para manter a alta velocidade. No modo de maior potência (60 km/h), a autonomia também cai significativamente para 75 km.

A iVision tem os mesmos três modos de condução da Vision AMBY e outros aspectos de design interessantes, como barras de luz de LED no guidão e no espigão do selim.

Leia mais:

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!