A fabricante de calçados Vulcabras anunciou o investimento de R$ 150 milhões para garantir que suas unidades fabris serão abastecidas com energia eólica. A iniciativa faz parte de uma movimentação estratégia da empresa com foco em sustentabilidade e resultará em tênis feitos 100% com energia limpa.

O nome “Vulcabras” pode até soar desconhecido para algumas pessoas, mas por certo você conhece as marcas que a gabricante possui debaixo do seu guarda-chuva: Mizuno, Olympikus e Under Armour.

publicidade

Como parte da movimentação, as duas plantas fabris da empresa, localizadas em Horizonte (CE) e Itapetinga (BA), serão alimentadas por um dos maiores complexos de energia eólica do mundo, o Rio do Vento, no Rio Grande do Norte.

O contrato de milhões foi selado com a brasileira Casa dos Ventos, responsável por criar projetos que utilizam fontes renováveis para geração de energia. A previsão é de que o fornecimento dure por, ao menos, 13 anos, iniciando em 2022.

A Casa dos Ventos será responsável pelo fornecimento do equivalente a 7 megawatts (MW) médios, ou o equivalente para evitar a emissão de 15 mil toneladas de dióxido de carbono (CO2) anualmente na atmosfera. Em termos práticos, isso é o equivalente ao plantio de 67 mil árvores.

Leia também!

Foco na sustentabilidade

Fundada em 1952 em Jundiaí, interior de São Paulo, a Vulcabras é uma das maiores gestoras de marcas especializadas em artigos esportivos em solo nacional.

O investimento de milhões anunciado este mês tem como foco a redução na emissão de carbono e uso de energia limpa pela empresa para a fabricação de seus produtos.

Imagem mostra ao fundo gerador de energia eólica. Pode se ler a frase: "a partir de 2022, todos os nossos tênis serão produzidos com 100% energia limpa", divulgação da Vulcabras para a marca Olympikus
Vulcabras, dona da marca Olympikus, anunciou em setembro que todos os tênis produzidos pela empresa serão 100% de energia limpa. Crédito: reprodução/Vulcabras

Mas, para além da emissão de poluentes, a marca também possui outras estratégias focadas em sustentabilidade, que englobam economia circular (com ambas as fábricas reciclando ou reutilizando resíduos); reuso e economia de água (com sistemas de tratamento e reúso de efluentes na planta fabril de Horizonte (CE), além de iniciativas de reutilização de 100% do esgoto gerado); e preservação ambiental (com iniciativas como o plantio mudas de árvores nativas e criação de área de preservação ambiental próxima à fábrica de Itapetinga).

Além disso, a empresa também lançou uma versão ecológica da linha de tênis da Olympikus, o Corre 1. Chamado de Corre 1 Eco, o calçado foi produzido com componentes ecológicos.

A palmilha e o solodo foram desenvolvidos com componente criado a partir de cana-de-açúcar (que eles chamam de EVA Verde), o cabedal (que é a parte de cima do tênis, que cobre o pé) é feito com fios de poliéster reciclados de garrafas plásticas, e o solado é composto por borrachas especiais extraídas de seringueiras.

Crédito da imagem principal: chaiviewfinder/Shutterstock

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!