Um mosquito visualmente deslumbrante, mas também um temido transmissor de doenças. Esse é o Sabethes, gênero encontrado na América Central e do Sul, cuja fêmea é de uma beleza encantadora, com suas fabulosas patas peludas e brilho irisante.

Tirada pelo fotógrafo Gil Wizen, de Ontário, no Canadá, a foto abaixo está entre as “altamente elogiadas” da edição deste ano do concurso Wildlife Photographer of the Year (WPY – “Fotógrafo de Vida Selvagem do Ano, em tradução livre). 

publicidade
Fotografia feita pelo entomologista Gil Wizen mostra o mosquito “mais bonito do mundo”. Imagem: Gil Wizen

Entomologista por formação, Wizen diz que esse tipo de foto requer muito planejamento e paciência. Segundo ele, os mosquitos Sabethes são muito ariscos e difíceis de se fotografar bem, principalmente sob o calor e a umidade constante da Floresta Amazônica no Equador, onde esta foto foi tirada. “O mosquito responde ao mais ínfimo dos movimentos e às mudanças na intensidade da luz”.

“Isso significa que você precisa ficar imóvel ao tentar fotografá-lo, e também estar preparado para o mosquito fugir se usar flash. Felizmente, você nunca está sozinho com um único mosquito, geralmente há dezenas deles pairando sobre sua cabeça”, relata Wizen à BBC.

Leia mais:

Fotógrafo foi picado várias vezes ao tentar captar a imagem do mosquito Sabethes

De acordo com o entomologista, esses mosquitos são vetores importantes de várias doenças tropicais, como a febre amarela e a dengue. “Enquanto tirava a foto, fui picado por este e vários outros mosquitos, aumentando o risco de contrair uma doença tropical transmitida por vetores. Mas ainda estou vivo!”, comemorou.

Ele conta que precisou “empilhar” várias imagens com focos diferentes para obter a profundidade de campo necessária para mostrar todos os detalhes do animal. 

É interessante observar como as patas traseiras do mosquito se mantêm altas enquanto ele suga o sangue do fotógrafo. “O inseto precisa permanecer hiperconsciente do que está acontecendo ao seu redor, caso haja necessidade de fugir rapidamente”, explica Wizen.

Não se sabe exatamente as funções das plumas no corpo do mosquito fêmea, mas provavelmente estão envolvidas em atrair um parceiro. 

De acordo com a curadora sênior do Museu de História Natural de Londres, Erica McAlister, organizadora do concurso WPY, há mais de 3,3 mil espécies de mosquitos no mundo. “Se parássemos para observá-los, encontraríamos várias escamas coloridas e pelos”, diz ela. “A fêmea Sabethes só vai se alimentar de sangue quando está prestes a botar ovos. O resto do tempo ela se alimenta de néctar. Portanto, será uma polinizadora”, explica. 

A imagem feita por Gil Wizen é intitulada Beautiful bloodsucker (“Bela sugadora de sangue”, em tradução livre). 

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!