Uma imagem feita em abril pela câmera CaSSIS do satélite ExoMars Trace Gas Orbiter (TGO), e divulgada nesta semana, mostra a jovem região vulcânica de Elysium Planitia, em Marte. O satélite, que é um projeto da parceria entre a Agência Espacial Europeia (ESA) e a russa Roscosmos, registrou duas trincheiras formadas no local.

Trincheiras vulcânicas registradas em Marte. Imagem: ESA / Roscosmos / CaSSIS

Acredita-se que as duas trincheiras paralelas azuis na imagem, chamadas Cerberus Fossae, tenham se formado por processos tectônicos. Elas percorrem quase mil quilômetros ao longo da região vulcânica do Planeta Vermelho. 

publicidade

Para fazer essa imagem, o TGO mirou a câmera diretamente para uma dessas fissuras de 2 km de largura.

Leia mais:

De acordo com o satélite, o chão tem algumas centenas de metros de profundidade e é preenchido com areia de granulação grossa, provavelmente de composição basáltica. As planícies vulcânicas próximas são perfuradas por pequenas crateras de impacto, que expõem possivelmente os mesmos materiais basálticos que vemos dentro de Cerberus Fossae.

TGO chegou a Marte há três anos

Conforme lembra o site Phys, o TGO chegou a Marte em 2016 e iniciou sua missão científica em 2018. A espaçonave não apenas está retornando imagens espetaculares, como também fornecendo o melhor inventário de gases atmosféricos do planeta, além de mapear a superfície marciana para locais ricos em água. 

Ele também fornecerá serviços de retransmissão de dados para a segunda missão ExoMars, que envolverá o rover Rosalind Franklin e a plataforma Kazachok, em 2023.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!