Um vírus que cresce em plantas de feijão pode ser útil para manter os cânceres metastáticos afastados dos pulmões. Uma equipe de engenheiros da Universidade da Califórnia em San Diego desenvolveram um novo tratamento que retardou o crescimento do tumor nos pulmões de camundongos e preveniu/minimizou disseminação da doença.

A disseminação do câncer para os pulmões é uma das formas mais comuns de metástase em vários tipos de câncer. Isso porque uma vez lá, é extremamente mortal e difícil de tratar. Com isso, pesquisadores da Escola de Engenharia da UC San Diego Jacobs desenvolveram um tratamento experimental que combate a doença e isso através de uma injeção corporal de um vírus de planta denominado ‘mosaico do feijão-caupi’.  

publicidade

A ideia é usar o vírus da planta para ajudar o sistema imunológico do corpo a reconhecer e destruir as células cancerosas nos pulmões. Por mais que o vírus em si não é infeccioso em nossos corpos, possui todos os sinais de perigo que alertam as células do sistema imunológico para entrar em modo de ataque, explicou Nicole Steinmetz, professora de nanoengenharia da UC San Diego e diretora do Centro de Nano-ImmunoEngineering.

Para desenhar essa resposta imunológica aos tumores, o laboratório de Steinmetz projetou nanopartículas feitas do vírus do mosaico do feijão-caupi para atingir uma proteína nos pulmões, chamada S100A9, é expressa e secretada por células do sistema imunológico que ajudam a combater infecções nos pulmões.

Leia mais:

“Como essas nanopartículas tendem a se localizar nos pulmões, elas podem alterar o microambiente tumoral para se tornarem mais adeptos a combater o câncer, não apenas tumores estabelecidos, mas também tumores futuros”, comentou Eric Chung, um dos coautores do artigo.

Os pesquisadores realizaram estudos de prevenção e tratamento. Nisso, eles primeiro injetaram nanopartículas de vírus de plantas na corrente sanguínea de camundongos saudáveis ​​e, depois, injetaram células de câncer de mama triplo-negativas ou células de melanoma nesses camundongos. 

“Não seria uma injeção administrada a todos para prevenir tumores pulmonares. Em vez disso, seria administrada a pacientes com alto risco de seus tumores voltarem a crescer como uma doença metastática, que geralmente se manifesta no pulmão. ofereceria proteção aos pulmões contra a metástase do câncer “, disse Steinmetz. Ademais, os estudos futuros irão explorar a combinação com outros tratamentos, como quimioterapia, medicamentos de controle ou radiação.

Fonte: Medical Xpress

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!