Nesta terça-feira (5), os Emirados Árabes Unidos (EAU) anunciaram a intenção de enviar uma sonda para pousar em um asteroide localizado no Cinturão de Asteroides, que fica entre as órbitas de Marte e Júpiter.

A sonda, que servirá para coletar dados sobre as origens do Universo, é o mais recente projeto do ambicioso programa espacial da federação rica em petróleo.

publicidade
Emirados Árabes Unidos já enviaram uma sonda a Marte, a Hope. Agora, pretendem pousar uma em um asteroide. Imagem: Etch Marks Studio – Shutterstock

Um pouso bem-sucedido faria com que os EAU ingressassem no clube de elite formado pelos países da União Europeia, o Japão e os Estados Unidos, que já completaram a façanha. 

De acordo com informações do site Phys, a sonda permaneceria atrás do asteroide, transmitindo para a Terra informações sobre a composição do objeto.

Leia mais:

Com lançamento planejado para 2028 e pouso em 2033, a sonda encararia uma jornada de cinco anos, percorrendo cerca de 3,6 bilhões de quilômetros. 

A espaçonave precisaria primeiro pegar impulso em torno de Vênus e depois da Terra para reunir velocidade suficiente para alcançar um asteroide a cerca de 560 milhões de quilômetros de distância.

Emirados Árabes não divulgaram mais detalhes do projeto

Ainda está em discussão quais dados os Emirados irão coletar, mas a missão será um desafio ainda maior que as anteriores, segundo Sarah al-Amiri, presidente da Agência Espacial dos Emirados Árabes Unidos e ministra de estado para tecnologia avançada. “Se fôssemos realizar esta missão desde o início, sem ter o histórico que temos atualmente da missão Emirates Mars, seria muito difícil alcançá-la”.

Há de 1,1 milhão de asteroides conhecidos no Sistema Solar, remanescentes de sua formação, de acordo com a Nasa. A maioria orbita o Sol na área entre Marte e Júpiter, alvo da missão planejada dos EAU. 

Sarah al-Amiri, presidente da Agência Espacial dos Emirados Árabes Unidos e ministra de estado para tecnologia avançada. Imagem: lev Radin – Shutterstock

Segundo a Agência Espacial dos Emirados Árabes Unidos, haverá uma parceria com o Laboratório de Física Atmosférica e Espacial da Universidade do Colorado no projeto. 

Não foram divulgados os custos do projeto nem quais características particulares do asteroide serão estudadas. Al-Amiri disse que as discussões estão em andamento sobre qual equipamento a espaçonave carregará, o que afetará quais características ela pode observar.

De olho na Lua

O projeto surge depois de os EAU colocarem com sucesso sua sonda Amal, ou “Hope”, em órbita ao redor de Marte, em fevereiro. A construção e o lançamento de Hope custaram US$ 200 milhões, excluindo os custos operacionais. A missão do asteroide provavelmente será mais cara, devido aos seus desafios.

Entre os planos dos EAU, também está o de enviar uma espaçonave não tripulada à Lua em 2024. Além disso, o país, que abriga Abu Dhabi e Dubai, também estabeleceu a ambiciosa meta de construir uma colônia humana em Marte até 2117. 

No entanto, seu objetivo mais imediato é construir uma economia espacial privada e apoiada pelo Estado com seus projetos. “É difícil. É desafiador”, disse al-Amiri sobre o projeto do asteroide. “Nós entendemos e compreendemos isso totalmente, mas entendemos os benefícios de assumir programas e projetos tão grandes e desafiadores”.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!