A fabricante suíça Piech começou a testar as primeiras unidades do Mark Zero, seu GT elétrico que será lançado em 2024. Fundada por Toni Piech — filho de Ferdinand Piech, ex-presidente da Volkswagen —, a montadora planeja distribuir o cupê esportivo no mundo inteiro e faz uma promessa ousada: um veículo capaz de carregar 100% em apenas cinco minutos.

A Piech não explicou como suas baterias vão possibilitar tal tarefa. Afirmou apenas que as células da bateria são “inovadoras” e que o tempo de carregamento será semelhante ao de um carro com motor de combustão interna. O conceito, diz a montadora, é “confiável”, mas é aquilo: afirmações audaciosas requerem boas explicações e isso, por enquanto, não foi fornecido pela empresa suíça.

publicidade

A Piech também revelou que as células de bolsa na bateria serão desenvolvidas por uma empresa chinesa — provavelmente o Desten Group, de Hong Kong, cujo nome foi mencionado no último relatório de finanças da fabricante suíça.

“O futuro pertence às células de bolsa que produzimos, tanto em termos de peso quanto capacidade de carregamento rápido”, explicou o diretor técnico Klaus Schmidt.

GT elétrico Piech
(Imagem: Piech/Divulgação)

Trem de força com 800 cavalos de potência

Com proporções semelhantes ao do Porsche 911, o GT elétrico da Piech possui duas portas e mede 4,43m de comprimento, 1,26m de altura e 1,99m de largura. Desde que o carro foi apresentado no Salão do Automóvel de Genebra, em 2019, o trem de força recebeu “uma inovação significativa” e conta com três motores, dois no eixo traseiro e um na frente. No total, são cerca de 800 cavalos de potência (o equivalente a cerca de 600 kWh), com aceleração máxima de 0 a 100 km/h em 3s.

A Piech também promete um GT elétrico que tenha “comportamento de esportivo padrão”. As baterias são dispostas em forma de T no eixo traseiro e no centro do automóvel para uma melhor distribuição de peso e o assento em posição baixa para uma “dirigibilidade precisa”

O cupê também deve ser produzido por um renomado fabricante, cuja identidade não foi revelada. Ao todo, serão 1.200 unidades no primeiro ano, que serão distribuídas por uma rede de 60 concessionárias.

GT elétrico Piech
(Imagem: Piech/Divulgação)

Sobre os investidores envolvidos, a Piech se limitou a falar na contribuição de “líderes internacionais do pensamento e assessores como a STJ Advisors, além do grande banco UBS”. Não ficou claro quanto foi investido — e nem exatamente quem investiu quanto — nesta primeira fase de desenvolvimento.

Os testes para o GT elétrico da Piech começaram em Memmingen, na Baviera, sul da Alemanha, no último mês de agosto.

Via Autocar e AutoEvolution

Leia mais:

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!