A Tesla, líder no setor de carros elétricos chefiada por Elon Musk, está de mudança. A empresa está transferindo sua sede corporativa de Palo Alto, na Califórnia, para Austin, no Texas, onde já está construindo uma de suas “giga fábricas“.

A relação da empresa com o estado da Califórnia, onde foi fundada, já era tempestuosa há algum tempo. Em 2020 Elon Musk desafiou uma ordem para o fechamento temporário da primeira fábrica da empresa em Fremont, no condado de Alameda, uma medida para conter a pandemia de Covid-19

publicidade

O governador da Califórnia, Gavin Newsom, anunciou a medida em 23 de março daquele ano. Musk protestou, dizendo que a fábrica da Tesla era um “serviço essencial”, mas finalmente concordou com o fechamento uma semana depois. Quando Newsom rescindiu sua ordem no início de maio, Musk se apressou em dizer que a fábrica reabriria.

Fábrica da Tesla em Fremont, na Califórnia
Apesar da mudança, fábrica da Tesla em Fremont será mantida e terá produção ampliada. Imagem: Michael Vi/Shutterstock

Mas o condado de Aladema não gostou nem um pouco da idéia, lembrando a Musk que a ordem estadual de fechamento havia sido cancelada, mas ainda havia uma ordem municipal em vigor. 

Na época, o executivo disse que essa era a “última gota”, mandou reabrir a fábrica e declarou: “estarei na linha de montagem como todo mundo. Se alguém tiver que ser preso, peço que seja apenas eu”. E completou: “A Tesla irá mover seu quartel-general e programas futuros para o Texas e Nevada imediatamente”. 

Mas isso não significa que a fábrica de Fremont será fechada. Na verdade, segundo Musk, a expectativa é de aumentar a capacidade de produção em 50%. “Se você for à nossa fábrica de Fremont, ela está abarrotada”, disse. “Mas é difícil para as pessoas arcar com moradia” na região.

Leia mais:

Com sede, mas sem vendas

Curiosamente, a Tesla não pode vender seus carros aos moradores do Texas. Uma lei em vigor proíbe montadoras de realizar vendas diretas aos consumidores, apenas concessionárias independentes podem fazer isso. E todas as concessionárias da Tesla são de propriedade da empresa.

Texanos interessados em um Model 3, por exemplo, podem visitar um dos vários “showrooms” da empresa no estado para conhecer o veículo, mas os funcionários são proibidos de mencionar preços. O cliente então tem que fazer o pedido online, e o carro é enviado a uma concessionária em Nevada, estado vizinho.

Dali ele é enviado para um dos vários centros de serviço da Tesla no Texas, onde o proprietário pode buscá-lo, como se fosse um carro que voltou de manutenção na fábrica. Uma revisão dessa lei bizantina está prevista, mas como os legisladores do Texas só se reúnem uma vez a cada dois anos, e por no máximo 140 dias, a próxima oportunidade só ocorrerá em 2023.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!