Um grupo de astrônomos japoneses registrou o flash de um novo impacto no planeta Júpiter. A equipe, liderada por Ko Arimatsu da Universidade de Kyoto, capturou o flash no topo das nuvens do planeta às 13h24 UT na última sexta-feira (15), pouco mais de um mês depois do brasileiro José Luís Pereira, e mais 5 observadores independentes, terem registrado o (até então) último impacto no gigante gasoso.

Não é muito comum o registro de dois impactos em Júpiter em um período tão curto. Mas isso não é nada de excepcional. Estima-se que, em média, o planeta seja impactado por 6,5 objetos maiores que 10 metros todos os anos. Mas esses fenômenos não são registrados com maior frequência porque o monitoramento de Júpiter não é feito de forma mais sistemática.

publicidade

Por isso, programas voltados para os astrônomos amadores, como o DeTeCt, são tão importantes. Desde que os amadores passaram a se dedicar mais a esse monitoramento, observamos um aumento significativo no número de impactos nos últimos anos, provando que quanto mais olharmos para Júpiter, mais impactos veremos.

Leia mais:

O último impacto ocorreu na Zona Tropical Norte de Júpiter, perto da borda sul do Cinturão Temperado Norte. No vídeo, é possível perceber que o flash durou cerca de 4 segundos. Apesar do flash ter todas as características de um impacto, para ser confirmado, ele precisaria de um segundo vídeo do fenômeno registrado por outro observador independente. E a confirmação veio a partir de um tweet publicado no dia seguinte por Yotsu Yubi. Yotsu, que também é japonês, filmou o mesmo flash na mesma data e horário, confirmando o 9º impacto em Júpiter registrado desde que o Cometa Shoemaker-Levy 9 atingiu o planeta em 1994.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!