Na última quarta-feira (20), o ex-presidente Donald Trump anunciou o lançamento de uma nova rede social chamada ‘Truth Social’. O objetivo é “enfrentar a tirania da Big Tech”, de acordo com um comunicado de imprensa que possivelmente foi enviada por uma de suas empresas.

O Trump Media and Technology Group fez o anúncio e disse que a rede social iniciará um lançamento beta limitado ainda em novembro, tendo com uma implementação mais ampla prevista para o primeiro trimestre de 2022. A empresa concordou em se fundir com o Digital World Acquisition Group para formar uma nova marca presidida por Trump.

publicidade

“Eu criei o Truth Social e o TMGT para enfrentar a tirania da Big Tech”, explicou Trump através do comunicado. De acordo com ele, “vivemos em um mundo onde o Talibã está presente no Twitter, mas seu presidente americano favorito foi silenciado. Além disso, Trump afirmou estar animado para compartilhar suas dias na nova rede social.

Donald Trump
Donald Trump. Créditos: Evan El-Amin/Shutterstock

Tudo isso porque o Twitter baniu o Trump em janeiro, dois dias depois que uma multidão de seus apoiadores invadiu o prédio do Capitólio dos EUA em um motim e deixou várias pessoas mortas. Foi então que a o Twitter argumentou que a proibição foi “devido ao risco de mais incitamento à violência”.

Já em março, Jason Miller, um dos conselheiros de Trump, disse à Fox News que o ex-presidente retornaria com sua própria plataforma de mídia social em “dois ou três meses”. Tanto que Trump começou seu próprio blog oficial em maio, mas não durou muito tempo.  

Leia mais:

Porém, por mais que haja a criação de uma nova plataforma de mídia social, Trump não abandonou o Twitter. No início deste mês, ele pediu a um juiz distrital dos EUA que concedesse uma liminar que restauraria sua conta enquanto o seu processo contra o app está em andamento.

Fonte: Cnet