Um casal de São Sebastião, litoral paulista, transformou sua Ford Ranger 2015 4×4 em um motorhome ao estilo camper para viajar pelo país. Aline de Fátima e Fábio Gonzales são apaixonados por trilhas off-road e compartilham suas aventuras no Instagram, sob o perfil Morando na Estrada 4×4, e no Facebook, com o mesmo nome.

motorhome com um pôr-do-sol
Imagem: Reprodução/Morando na Estrada 4×4/Facebook

(Camper é um estilo compacto que traz a estrutura customizada de um motorhome para veículos como a picape 4×4 do casal e modelos como Doblô, Kombi, Ducato, Spin etc. A vantagem é o alcance, que beneficia o off-road; os modelos maiores e de fábrica são também pesados e não chegam em locais como beira de praia, rio e até ruas mais estreitas de cidades turísticas).

publicidade
Camper do casal enfrentando uma estrada bem complicada – Reprodução/Morando na Estrada 4×4/Instagram

Buscando praticidade e comodidade, Aline e Fábio tiveram a ideia do camper para substituir a barraca, que era afixada na Ranger ao longo dos últimos 4 anos de estrada e aventuras juntos. Com o projeto, desenhado em um bloco de notas, não seria mais necessário montar e desmontar o acampamento, sem contar que o casal teria mais proteção contra frio, chuva e intempéries pelas trilhas.

rascunho do camper
Rascunhos do projeto motorhome do casal – Imagem: Acervo próprio

Um ótimo preço para um motorhome

Além disso, o preço ficou ótimo: cerca de R$ 4 mil em materiais. Eles usaram praticamente placas de OSB inteiras e com poucos recortes, mais algumas centenas de parafusos para a fixação. OSB são painéis de tiras de madeira orientadas (Oriented Strand Board, na sigla em inglês), 100% feitos de madeira reflorestada. Um material com ótimo isolamento térmico e acústico, além de alta durabilidade e resistência ao fogo.

parte interna do motorhome
Foram usadas placas de OSB inteiras e com poucos recortes, mais algumas centenas de parafusos para a fixação – Imagem: Reprodução/Morando na Estrada 4×4/Facebook

Para termos uma ideia da economia, motorhomes fabricados ao estilo camper chegam a custar entre R$ 60 mil a mais de R$ 117 mil, vindo completos, com geladeira, TV, cama e muito mais. O veículo off-road de Aline e Fábio conta com duas camas (sendo uma delas de montar), uma geladeira pequena, uma mesinha e um fogareiro, que o casal já tinha em casa.

As medidas do espaço ao todo são 1,20 m x 1,50 m e 1,80 m de altura.
O camper mede 1,20 m x 1,50 m e 1,80 m de altura – Imagem: Reprodução/Morando na Estrada 4×4/Facebook

No camper, há ainda uma pia e até um banheiro, medindo 70 cm x 60 cm. As medidas do espaço ao todo são 1,20 m x 1,50 m e 1,80 m de altura. No teto do motorhome, eles instalaram uma placa solar para captação e fornecimento de energia elétrica.

Fábio, que teve ajuda de seu pai para desenvolver o projeto na garagem da residência do casal, também usou tinta poliuretano PU (de alta resistência a abrasão, raios UV e chuva) e epóxi, em um mês de trabalho intenso. Para mover a estrutura até a picape, eles usaram a técnica de canoa caiçara, usada para “rolar” as embarcações até o mar.

Foi necessário usar a técnica de canoa caiçara para levar a estrutura até a picape – Reprodução/Morando na Estrada 4×4/Instagram

Mais de 30 mil km pelo Brasil

Nas estradas do Brasil desde julho com o novo motorhome, o casal saiu de São Paulo e passou por Minas Gerais, Tocantins, Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe e Bahia. Em seguida, passaram pelo norte de Minas, Espírito Santo e Rio de Janeiro.

Foram mais de 30 mil km rodados. Aline e Fábio estão agora retornando para casa, para voltarem aos seus trabalhos (Aline é técnica de enfermagem e Fábio é servidor público). Antes da trilha atual, o casal já tinha rodado todo o sul do país, com a barraca.

camper do casal sobre um morro em um lugar turístico do Brasil
Já foram mais de 30 mil km de estrada pelo Brasil com o camper – Imagem: Reprodução/Morando na Estrada 4×4/Facebook

Aline afirma que as atividades off-road estão crescendo no Brasil, algo muito comum em outros países, como nos Estados Unidos, na Europa e até na vizinha Argentina. Pelas cidades brasileiras, há ainda problemas com relação a infraestrutura, para necessidades como abastecimento e água.

Leia mais:

Para os posts nas redes sociais, Aline diz que o acesso à internet “é aquela sofrência”. Ela alterna entre as operadoras Vivo e Claro, “e tem locais em que o acesso é zero”. Outra preocupação está com a segurança, principalmente quando estão em locais urbanos. O casal procura sempre estacionar para dormir em lugares próximos a uma base de polícia ou em postos de gasolina.

Com relação ao “Faça você mesmo” (o famoso “DIY”, sigla em inglês para Do It Yourself), Aline também vê um crescimento desse tipo de atividade no Brasil. O motorhome, aliás, não é o primeiro projeto feito pelas mãos de Fábio que, nas palavras de Aline, “sempre está fazendo algo”.

veleiro construído por Fábio
Fábio já tinha feito um veleiro a partir de um projeto americano – Imagem: Acervo pessoal

Fábio já fez um veleiro, móveis para a casa e para o SUV Tracker que o casal teve. “O projeto do barco é americano. Nós compramos e Fábio executou”. Nos planos para as próximas viagens, eles desejam ir até a região norte do Brasil e explorar a Amazônia, querem também fazer viagens off-road para fora do país.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal.