O Instituto Butantan divulgou na última terça-feira (9) uma nova pesquisa feita com a CoronaVac mostrando que a vacina é segura para ser aplicada em crianças e adolescentes com idades entre 3 e 17 anos.

O estudo foi feito pela Sinovac, farmacêutica chinesa que desenvolveu a vacina original, na África do Sul, no Chile, na Malásia e nas Filipinas. Os testes foram feitos com pessoas de 6 meses a 17 anos em outubro. 2.140 voluntários participaram.

publicidade

A primeira parte do estudo já foi concluída, a segunda parte agora deve avaliar a segurança do imunizante em bebês de 6 meses a 3 anos. Assim como outras pesquisas do tipo, metade dos voluntários receberam placebo e a outra metade o imunizante.

CoronaVac em crianças

O Butantan já entrou com pedido de uso da CoronaVac em crianças. No entanto, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) negou a autorização em agosto. É possível agora que o laboratório faça uma nova solicitação com os novos dados.

“De acordo com a equipe técnica da Anvisa é fundamental que os estudos realizados na China indiquem claramente uma relação favorável para o uso da vacina CoronaVac, especialmente nas crianças situadas nas faixas de 3 a 12 anos”, disse a Anvisa em nota.

Leia mais!

Em nota, o presidente do Instituto Butantan, Dimas Covas, defendeu que a CoronaVac é a vacina mais segura para uso em crianças e adolescentes. Segundo Covas, essa foi a vacina mais aplicada na faixa etária de 3 a 17 anos no mundo.

De acordo com o presidente do laboratório paulista, cerca de 70 milhões de crianças e adolescentes já tomaram a CoronaVac ao redor do mundo. Além da China, Chile e Colômbia também aplicam o imunizante da chinesa Sinovac no público infanto-juvenil.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!