Vazamentos do Pixel 6 e Pixel 6 Pro indicavam a volta do reconhecimento facial para desbloquear o smartphone, mas a função nem sequer foi mencionada no lançamento oficial. Agora, o desenvolvedor reconhecido do XDA Freak07 encontrou códigos-fonte no kernel do Pixel 6 indicando que a falta da função pode ter sido uma mudança de última hora feita pelo Google.

Em julho, havia um patch no código para reduzir o uso de energia durante o desbloqueio por reconhecimento facial. A função, que tinha o codinome “Tuscany”, reduzia o tempo que os núcleos da CPU do Pixel 6 gastavam em alta frequência, e só os pressionava durante o reconhecimento. A parte pesada desse trabalho aparentemente seria feita pela TPU do chipset Tensor.

publicidade
Imagem vazada mostrando o reconhecimento facial no Pixel 6.

No final das contas, parece que os desenvolvedores do Google perderam o prazo final para implementar a função, e o Pixel 6 e 6 Pro ficaram apenas com o desbloqueio por impressão digital mesmo. Como o GSMArena apontou, pode ser que o reconhecimento facial seja finalizado e implementado em uma futura atualização para os modelos.

E para piorar a questão, usuários do Pixel 6 estão reclamando de dificuldades para usar a biometria de impressão digital para destravar seus smartphones. Um proprietário do novo modelo de celular do Google disse que tocava no sensor digital umas oito vezes, só para seu Pixel pedir o código PIN para desbloquear.

Leia mais:

O Google respondeu dizendo “lamentamos o incomodo. O sensor de impressão digital do Pixel 6 utiliza algoritmos de segurança aprimorados. Em alguns casos, essas proteções adicionais podem demorar mais para verificar ou exigir um contato mais direto com o sensor”. Uma atualização do sistema pode resolver esse problema em algum momento no futuro.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!