A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) divulgou nesta quinta-feira (11) mais uma edição do boletim semanal Infogripe. No documento, a instituição ressaltou a manutenção da tendência de aumento nos casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em crianças com até 9 anos.

Os casos de SRAG não são necessariamente casos de Covid-19, e podem estar ligados a outros vírus respiratórios. Contudo, ainda há um predomínio nos diagnósticos de Covid-19 entre os novos casos de SRAG, tanto em crianças, quanto em adultos.

publicidade

Estabilidade no público geral

Segundo o boletim, apesar do aumento dos casos de SRAG em crianças até 9 anos, no cenário geral, a tendência de novos casos se mantém em situação de estabilidade. A análise é referente aos resultados de exames laboratoriais obtidos entre 31 de outubro e 6 de novembro.

Casos de SRAG em adultos apresentam tendência de estabilidade ou queda. Imagem: Chokniti Khongchum – Shutterstock

Além dos casos de Covid-19, também houve um aumento significativo nas ocorrências do vírus sincicial respiratório (VSR). O número de registros de VSR chega, inclusive, a ser maior que o número de casos de Sars-CoV-2 em 2021 entre as crianças.

Além dos casos de VSR, o número de infecções por outros vírus que podem causar SRAG em crianças também cresceu. Entre esses patógenos destacam-se os Adenovírus, Bocavírus, Parainfluenza 3 e Parainfluenza 4.

Entre a alta e a estabilidade

De acordo com a Fiocruz, pelo menos sete estados apresentaram sinais de alta na tendência de longo prazo nos casos de SRAG no público geral. Esses estados são: Acre, Amazonas, Bahia, Espírito Santo, Pará, Rio Grande do Norte e Rio Grande do Sul.

Contudo, a análise da evolução temporal sugere que a evolução está em uma linha tênue entre um aumento no número de casos e uma tendência de estabilidade. De acordo com a Fiocruz, apenas o Rio Grande do Norte exige uma maior atenção das autoridades de saúde.

Leia mais:

Em São Paulo, houve um aumento, porém, ficou restrito à população infantil, e também ficou associada a infecções por outros vírus respiratórios. No momento, os outros vírus têm provocado mais casos de SRAG em crianças do que o vírus da Covid-19.

Via: Agência Brasil

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!