Em uma conferência sobre políticas espaciais que aconteceu nos EUA na última quarta-feira (10), o CEO da Blue Origin, Jeff Bezos, deu declarações polêmicas sobre o que ele imagina sobre o futuro da exploração do espaço.

Segundo Bezos, a Terra deixará de ser o principal planeta habitável do Sistema Solar, passando a ser uma atração turística, como um parque para visitação pública para moradores de outras localidades no espaço.

publicidade
No futuro, a Terra se tornará um mero destino turístico para colonizadores espaciais? É o que diz Jeff Bezos. Imagem: Triff – shutterstock

De acordo com o site RealClearPolitics, o fundador da Amazon fez a afirmação no Fórum Ignatius de 2021, acompanhada do comentário assustador de que, um dia, a maioria das pessoas nem nascerá na Terra.

“Ao longo dos séculos, a maioria ou muitas das pessoas nascerão no espaço. Será a primeira casa delas. Elas nascerão em colônias espaciais, elas viverão nessas colônias. E poderão visitar a Terra da mesma forma que você visitaria o Parque Nacional de Yellowstone”, disse Bezos, comparando o planeta a uma reserva natural norte-americana bastante conhecida.

Bezos ressaltou que a Terra é “o planeta mais precioso” e que cabe a nós “preservá-lo e conservá-lo”. No entanto, ele ainda acredita que o futuro da humanidade não está aqui, mas no espaço sideral.

Leia mais:

Bezos aposta na terraformação de Marte

“A Terra pode sustentar 10 bilhões de pessoas até certo grau”, disse ele, acrescentando: “O Sistema Solar pode sustentar um trilhão de pessoas, e podemos continuar a desenvolver nossa civilização e aumentar nossa intensidade de energia”.

Ele acredita que ações como a terraformação de Marte podem aliviar grande parte do estresse no ecossistema do nosso planeta. “Embora isso seja um esforço imenso”, disse ele, “também significaria uma “duplicação da Terra”.

“Então, você vai de 10 bilhões para 20 bilhões de pessoas”, concluiu. 

Embora polêmicas, as declarações de Bezos certamente levantam discussões fascinantes sobre o futuro da humanidade.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!