Na madrugada de domingo (15), mais 1,5 milhão de doses da vacina contra a Covid-19 fabricadas pela Pfizer chegaram ao Brasil. O desembarque foi no aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP). O carregamento que faz parte das 100 milhões de doses previstas para serem entregues até o final de 2021, como parte do segundo contrato assinado.

A previsão do Ministério da Saúde é que 56,7 milhões de doses do imunizante da Pfizer cheguem ainda em novembro, com antecipação de parte dos lotes.

publicidade

Leia mais:

Segundo o painel informativo atualizado pela pasta, a vacina mais distribuída até o momento no Brasil foi a desenvolvida pelo consórcio de laboratórios internacionais Pfizer/BioNTech, com 132,8 milhões de doses. Em seguida vêm os imunizantes de Fiocruz/AstraZeneca (118,2 milhões), Butantan/Sinovac (100,9 milhões) e Janssen (4,8 milhões).

Além disso, das doses distribuídas, 294,2 milhões foram aplicadas, de acordo com os dados oficiais. Sendo assim, 156,7 milhões de pessoas receberam ao menos uma dose de vacina, o equivalente a 70% da população, informou a Saúde. Desse número, 126,2 milhões completaram o esquema vacinal com duas doses ou dose única (Janssen).

Fonte: Agência Brasil

Registrado novo efeito colateral da vacina da Janssen contra Covid-19

Um novo efeito colateral raro da vacina da Janssen contra a Covid-19 foi listado pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA). Segundo o órgão, há uma pequena chance de pessoas que receberam um imunizante desenvolverem uma inflamação na medula espinhal chamada de mielite transversa.

A recomendação da EMA é para que o efeito adverso raríssimo seja adicionado na bula do imunizante da Janssen. A bula atual, registrada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) lista três efeitos colaterais raros.

Para saber mais, acesse a reportagem no Olhar Digital.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!