Depois de 42 dias com seus instrumentos científicos em modo de segurança, o telescópio espacial Hubble voltou a ficar totalmente operacional. Segundo a Nasa, na segunda-feira (6), a equipe responsável pelo observatório conseguiu recuperar o Espectrógrafo de Imagens, o único instrumento que faltava ser colocado novamente online.

Nasa conseguiu recuperar todos os instrumentos científicos do telescópio Hubble. Imagem: AleksandrMorrisovich – Shutterstock

“A equipe continuará trabalhando no desenvolvimento e teste de mudanças no software dos instrumentos que lhes permitiriam conduzir operações científicas, mesmo se encontrarem várias mensagens de sincronização perdidas no futuro”, afirmou a agência em comunicado publicado nesta terça-feira (7).

publicidade

Em 25 de outubro, o Hubble experimentou uma falha na sincronização de suas comunicações internas. Isso deixou todos os seus instrumentos científicos fora do ar e o tornou temporariamente inoperante. 

Leia mais:

Quando o primeiro instrumento foi recuperado, a Câmera Avançada para Pesquisas  (ACS), em 7 de novembro, as operações científicas do telescópio puderam ser retomadas, mesmo com os outros instrumentos ainda em “modo seguro”.

Depois, foi a vez do equipamento mais usado pelo Hubble, a Wide Field Camera 3 (Câmera de Amplo Campo, em tradução literal), recuperada no dia 21, seguida do Cosmic Origins Spectrograph (Espectrógrafo de Origens Cósmicas).

Telescópio Hubble receberá reforço em suas pesquisas espaciais: o James Webb

Segundo a Nasa, a equipe do Hubble continuará trabalhando para evitar que os problemas voltem a acontecer, e a primeira atitude nesse sentido será uma atualização de software programada para ser instalada ainda este mês no Espectrógrafo de Origens Cósmicas. A agência afirma que, assim como esse, todos os instrumentos científicos do telescópio serão atualizados.

Telescópio espacial James Webb sendo abastecido. Ele será lançado no próximo dia 22 e ajudará Hubble em suas pesquisas, realizando observações em infravermelho. Crédito: ESA / CNES / Arianespace

Em breve, o Hubble será acompanhado no espaço por outro telescópio poderoso, o Telescópio Espacial James Webb, uma colaboração entre a Nasa, a Agência Espacial Europeia (ESA) e a Agência Espacial Canadense. Webb observa em infravermelho para que possa fazer observações únicas que complementem as pesquisas do Hubble. 

“Com o lançamento do telescópio Webb planejado para o final de dezembro, a Nasa espera que os dois observatórios trabalhem juntos nesta década, expandindo nosso conhecimento do cosmos ainda mais”, disseram representantes da agência.

Hubble passou 33 dias em modo seguro da última vez

Há pouco mais de cinco meses, o Hubble se manteve em modo de segurança por 33 dias. Na ocasião, chegou-se a cogitar a possibilidade de o observatório ter “morrido de vez“, o que (ainda bem) não foi o caso. Os problemas estavam na Unidade de Controle de Energia (PCU) de backup e também na Unidade de Comando / Formatador de Dados Científicos (CU/SDF) de backup do outro lado da unidade de Instrumento Científico e de Comando e Manuseio de Dados (SI C&DH). Enquanto a PCU distribui energia para os componentes SI C&DH, a CU/SDF envia e formata comandos e dados.

Já o problema mais recente, totalmente resolvido nesta semana, começou no dia 23 de outubro, mas a equipe da missão conseguiu reiniciar os instrumentos e retomar as operações científicas na manhã seguinte. No entanto, horas depois, os instrumentos científicos emitiram novamente códigos de erro, indicando múltiplas perdas de mensagens de sincronização. Como resultado, eles entraram de forma autônoma em estados de modo de segurança conforme programado.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!