Ciência e Espaço

Em mais um marco histórico, Perseverance encontra químicos orgânicos em Marte

Por Rafael Arbulu, editado por Acsa Gomes
16/12/21 11h30, atualizada em 17/12/21 18h51
O vídeo está sendo carregado - aguarde...

O rover Perseverance, da NASA, encontrou traços de elementos químicos orgânicos em algumas das rochas examinadas na Cratera Jezero, em Marte. Os elementos contém carbono em sua composição, efetivamente sinalizando que o panorama de criação da vida deve ter existido no planeta vermelho em algum momento de sua história.

Os membros da NASA que controlam o veículo aqui na Terra são enfáticos em ressaltar que isso não é a descoberta da vida no planeta vermelho – uma das principais missões do Perseverance – e que compostos químicos orgânicos podem ser produzidos tanto por meios biológicos como não biológicos. O time informa que uma pesquisa mais aprofundada será necessária para determinar a origem dos químicos orgânicos encontrados pelo rover.

Leia também

O rover Perseverance, que encontrou compostos químicos orgânicos em Marte durante sua busca por sinais de vida antiga no planeta vermelho (Imagem: NASA/JPL-Caltech/Divulgação)

“Esta é uma questão que possivelmente não será respondida até que as amostras voltem à Terra, mas a ideia de preservação natural de químicos orgânicos em Marte é bem empolgante”, disse Luther Beegle, membro do Laboratório de Propulsão da NASA (JPL) no sul da Califórnia, mencionando a missão conjunta da agência com a ESA para resgatar as amostras coletadas pelo Perseverance – prevista para 2031. 

“Quando essas amostras voltarem à Terra, elas serão uma fonte de curiosidade científica e de descobertas por muitos anos”, ele comentou.

A Cratera Jezero, onde o Perseverance pousou em fevereiro deste ano, é uma área desértica que se expande por cerca de 45 quilômetros (km). Embora hoje ela seja pouco mais que areia e pedras, em um passado muito distante – da ordem de milhões de anos -, a cratera já foi a residência de um grande lago e de um delta de rio.

A presença de água nesta região de Marte fez com que a NASA a enxergasse como um ótimo ponto de pesquisa para o potencial de vida extraterrestre no planeta vermelho. Como a área é pulverizada por rochas sedimentares – comuns em regiões aquáticas e que sofreram menos erosão e desgaste que suas contrapartes na terra firme -, estima-se que materiais biológicos de vida antiga ainda possam estar armazenados nelas.

Por causa disso, a NASA desenvolveu o projeto Perseverance, que hoje incumbe ao rover homônimo uma missão bem simples: coletar tudo quanto é pedra em seu caminho.

O rover, que tem o tamanho de um carro popular, conta com quase 100 contêineres pequenos para armazenamento de amostras, e um de seus principais instrumentos é um misto de furadeira e pinça, o qual ele usa para perfurar pedras e coletar material de seus núcleos.

O Perseverance chegou a Marte junto do mini helicóptero Ingenuity, que inicialmente teria a serventia de provar a capacidade de voo vertical da NASA em outro planeta. O diminuto aparelho foi tão bem em seu teste que já executou 17 voos multidirecionais e vem sendo cautelosamente usado pela NASA para a busca de caminhos alternativos caso o rover acabe parando em algum terreno de difícil percurso.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Deixe sua opinião
Sugeridos pra você
Tags