O ano de 2021 ficou marcado pela chegada dos fan tokens e dos NFTs no futebol brasileiro, o que permitiu a diversos clubes nacionais ingressarem no mundo dos criptoativos, um nicho que já movimenta bilhões com outros gigantes da bola.

Por aqui, a novidade começou a ganhar força em agosto, quando a Socios.com, um dos principais nomes do segmento, firmou uma parceria com o Atlético Mineiro para o lançamento do $GALO, o fan token oficial do atual campeão brasileiro.

publicidade

Além de funcionar como uma fonte extra de receita, os fan tokens proporcionaram ao Atlético uma nova forma de interação entre o clube e os seus torcedores. Quem comprou o $GALO, pode participar, por exemplo, de algumas decisões relacionadas ao clube além de participar de oferta de prêmios.

No lançamento oficial, todas as 850 mil unidades do token foram vendidas, gerando uma arrecadação na casa de R$ 9 milhões (metade da quantia voltou para os caixas do clube de Minas Gerais). 

Desde então, a iniciativa acabou despertando o interesse de outros times, já que, além de envolver milhões em ganhos, os fan tokens também promovem mais engajamento dos torcedores.

O Corinthians, por exemplo, foi um dos que não perdeu tempo. O clube paulista anunciou o seu fan token oficial pouco depois, no dia 2 de setembro. O $SCCP também surgiu de um acordo com a Socios. 

Na ocasião, a torcida do Timão esgotou os 850 mil fan tokens em poucas horas, batendo um novo recorde de vendas na plataforma.

O Corinthians, por exemplo, foi um dos que não perdeu tempo. O clube paulista anunciou o seu fan token oficial pouco depois, no dia 2 de setembro.
As vendas captaram R$ 9 milhões e garantiram aos compradores privilégios como a definição da frase escrita no túnel de acesso ao gramado do estádio Arena Corinthians. Imagem: Socios.com/Divulgação

Logo em seguida, o Flamengo também comprou a ideia. No dia 19 de outubro, em parceria com Socios.com, o clube apresentou o $MENGO.

A torcida rubro-negra marcou um novo recorde de vendas, com a venda de todos os tokens disponibilizados (1,5 milhão) em duas horas. Para suprir a demanda do público, um segundo lote do $MENGO foi anunciado pela Socios.

Ainda sobre o Flamengo, vale destacar que o seu contrato com a empresa, firmado até o ano de 2025, prevê uma receita de pelo menos US$ 3 milhões ao ano. O acordo também prevê outros US$ 13,5 milhões como taxa de licenciamento e mais US$ 1,5 milhão em publicidade.

Leia mais:

Depois foi a vez do São Paulo Futebol Clube entrar na onda dos fan tokens com o $SPFC, lançado no dia 9 de novembro, também fruto de uma parceria com a Socios.com. 

Mantendo a tendência vista até aqui, as 850 mil unidades do fan token do tricolor paulista se esgotaram em duas horas, arrecadando os mesmos R$ 9 milhões. 

Dentre alguns benefícios oferecidos aos compradores estão: a participação em votações, prêmios além da escolha das frases exibidas no anel superior do Morumbi. 

O Santos foi um dos últimos gigantes a ingressar neste mercado em 2021 com o $SANTOS, lançado no dia 1º de dezembro. O time preferiu adotar uma estratégia um pouco diferente dos demais, lançando o seu fan token através de uma exchange descentralizada, a Pancake Swap. 

Em seguida, o token também começou a ser negociado pela Binance. A oferta inicial foi de 400 mil unidades. 

Também em dezembro, foi a vez do Palmeiras, que havia acabado de conquistar mais uma Libertadores, se juntar ao mercado de fan tokens. O clube também fechou um acordo com a Socios para o lançamento do $VERDAO

Também em dezembro, foi a vez do Palmeiras, que havia acabado de conquistar mais uma Libertadores, se juntar ao mercado de fan tokens.
Imagem: Socios.com/Divulgação

Como se trata de um anúncio recente, a data oficial de lançamento e o preço inicial do fan token ainda não foram divulgados. Entre as vantagens estão: a escolha do número da camisa das novas contratações do time, sugestão da trilha sonora para o aquecimento, participação de promoções exclusivas e até recompensas que incluem NFTs e produtos de merchandising do clube.

Também este mês, o Cruzeiro concluiu o regime de pré-venda do CRZ, que diferente dos tokens anunciados até aqui, foi desenvolvido por uma startup de tecnologia blockchain, a Lunes. Todas as 900 mil unidades, vendidas a R$ 6,10 cada, se esgotaram. 

As vendas geraram R$ 5,5 milhões (R$ 4 milhões foram para o cofre do clube mineiro). Vale ressaltar que o Cruzeiro foi vendido recentemente para um grupo cujo maior acionista é o ex-jogador Ronaldo Fenômeno.

Por fim, na última segunda (20) foi a vez do Internacional anunciar o seu fan token na Socios. O clube diz que divulgará em breve a data de lançamento do $SACI. O fan token foi batizado com o nome do personagem do folclore brasileiro, que também é mascote do time Colorado. 

Entre os privilégios já confirmados aos detentores estão a participação na definição do modelo dos números estampados nas camisas, músicas que serão tocadas nas comemorações, participação em sorteios, concessão de ingressos VIP, dentre outros.

Os NFTs também foram destaque este ano 

Quem também ficou em evidência entre os times brasileiros em 2021 foram os NFTs (tokens não fungíveis), um segmento que vai movimentar bilhões em 2022 no mundo do esporte.

O Vasco da Gama foi um dos times que lançou a sua coleção de NTFs em novembro para celebrar o combate ao preconceito racial. Vale destacar que o Vasco foi o primeiro time carioca a aceitar jogadores negros em 1923. As obras digitais, em homenagem aos “Camisas Negras”, foram criadas pelo artista Juan Calvet. 

Em dezembro, Roberto Dinamite, o maior ídolo da história do clube, também ingressou no mercado de NFTs ao lançar o “Dinamite-se”, sua própria coleção de tokens não fungíveis.

Os NFTs também despertaram o interesse de outros gigantes. O Corinthians, por exemplo, lançou NFTs para presentear aqueles que compraram o seu fan token este ano.

NFT: entenda o que é e aprenda como criar, comprar e vender

Por fim, fica claro que existe um cenário promissor para os criptoativos no futebol nacional em 2022. Ano em que mais transformações deverão ocorrer, oferecendo novas formas de torcer e investir no seu clube do coração.

Com informações do Cointelegraph.

Imagem principal: EFKS/Shutterstock

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!