Mesmo que a adoção das fintechs ainda não esteja no mesmo patamar dos grandes bancos, essas empresas que uniram o uso da tecnologia ao setor financeiro foram destaque em alguns parâmetros este ano. Pelo menos é o que aponta o levantamento dos dados da CardMonitor, uma empresa que monitora diferentes meios de pagamento.

Segundo a pesquisa, no uso de cartões de crédito, por exemplo, Nubank (o banco mais valioso da América Latina) e C6, dois gigantes do setor, registraram no terceiro trimestre fiscal um crescimento expressivo em volume financeiro movimentado. Juntando os cartões físicos e os virtuais, o salto foi de 91,3% e 1.496%, respectivamente, frente ao mesmo período do ano anterior.

publicidade

Apesar de contar com uma base de clientes mais modesta e menos receita que outros bancos já estabelecidos no mercado, os resultados obtidos este ano dão conta de que essa disputa pode ficar mais acirrada ao longo de 2022.

Leia mais:

Número de transações efetuadas

Dentre as fintechs, quem alcançou o maior número de transações entre julho e setembro foi o Nubank, que respondeu por uma fatia de 6,7% delas, o quinto maior número entre todas as instituições do setor financeiro do Brasil. Nada mal, não?

Com isso, o banco digital do “roxinho”, que registrou lucro pela primeira vez no primeiro semestre de 2021, passou a frente da Caixa Econômica Federal, que ficou com 2,9% do volume de transações registradas no período. 

Entretanto, apesar do resultado, a estatística ainda está muito distante do seu próximo grande rival nessa lista, o Santander Brasil, que registrou 12,4% em participação no mercado.

No ranking dos três primeiros, o Itaú ainda lidera com folga, com uma fatia de 29,3%, seguido por Bradesco e Banco do Brasil, com 13,6% e 13,1%, respectivamente.

Imagem principal: Joyseulay/Shutterstock

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!