Em acordo firmado nesta segunda-feira (3) com a Airbnb, o Departamento do Tesouro dos Estados Unidos aceitou as justificativas da empresa referentes a violações das sanções impostas à Cuba pelo governo norte-americano. Em comunicado oficial, o Escritório de Controle de Ativos Estrangeiros concordou com a proposta da Airbnb Payments de pagar US$91.172 para liquidar a responsabilidade civil por aparentes violações.  

Entenda quais foram as violações 

As violações cometidas pela Airbnb estavam ligadas a pagamentos a hóspedes em viagens fora da lista autorizada pelos Estados Unidos e também em categorias que descumpriam as sanções. 

publicidade

Além disso, houve falha na manutenção dos registros de transações com Cuba, principalmente em viagens de hóspedes em casas anunciadas pela plataforma, segundo apurou o Departamento do Tesouro.  

Em 2015, a Airbnb já operava em Cuba e ampliou os serviços na ilha, chegando a um ponto de descumprimento das sanções por conta do aumento dos clientes, o que deixou o gerenciamento de riscos com mais dificuldade para dar conta das exigências feitas pelo governo norte-americano. 

Leia mais:

Mulher mexendo no aplicativo do Airbnb
Airbnb opera em Cuba desde 2005 e estava descumprindo sanções impostas a Cuba pelo governo norte-americano; acordo faz empresa se adequar. [Imagem: Daniel Krason/Shutterstock

Os Estados Unidos possuem restrições com o comércio cubano desde os anos 1960 e exige à risca que os pontos proibidos sejam devidamente aplicados nas relações comerciais e também turísticas. 

Ciente da importância de se manter em harmonia com o governo norte-americano, a Airbnb ficou satisfeita com o acordo. Inclusive, o próprio Tesouro reconheceu que as violações da Airbnb Payments foram reveladas voluntariamente e não eram graves.  

Via: Reuters 

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!