Na CES 2022, a John Deere, uma das maiores fabricantes de máquinas agrícolas do mundo, revelou um trator totalmente autônomo e pronto para produção em larga escala. Trata-se de um pacote de hardware e software que combina aprendizado de máquina com recursos de direção automática movidos a GPS para trabalhar no campo, permitindo que o fazendeiro saia da cabine – e até mesmo do campo.

Junto ao trator 8R da empresa, há o escarificador habilitado para TruSet e tecnologias para que a máquina seja monitorada a partir de um dispositivo móvel, como um smartphone. “Isto não é uma demonstração. Não é uma máquina de conceito. É algo que temos no campo com fazendeiros há anos e que iniciaremos a produção no outono [segundo semestre de 2022]”, disse Deanna Kovar, vice-presidente de produção e sistemas de produção agrícola de precisão da John Deere.

publicidade

Leia mais:

Trator trabalhando sozinho

O trator autônomo possui seis pares de câmeras estéreo, que permitem a detecção de obstáculos em 360 graus e o cálculo da distância. As imagens capturadas pelas câmeras passam por uma rede neural profunda que classifica cada pixel em aproximadamente 100 milissegundos e determina se a máquina continua se movendo ou para, dependendo se um obstáculo é detectado.

Detalhe das câmeras da máquina
Imagem: Divulgação/John Deere

A posição do trator é verificada continuamente em relação a uma geocerca, com extrema precisão, para garantir que a máquina esteja operando onde deveria. Com esta tecnologia, a John Deere afirma que os agricultores não só poderão tirar as mãos do volante do veículo ou sair da cabine, como também sair do campo, deixando o equipamento fazer o trabalho sem eles.

Conferindo a fazenda pelo celular

Caberá ao agricultor só transportar o trator até o campo e configurá-lo para operação autônoma. Após iniciar o funcionamento da máquina, a pessoa poderá se concentrar em outras tarefas, enquanto monitora os trabalhos do veículo em seu celular ou outro dispositivo móvel.

Banco do trator sem ninguém
Imagem: Divulgação/John Deere

A ferramenta digital da John Deere fornece acesso a vídeo ao vivo, imagens, dados e métricas e permite que o agricultor ajuste a velocidade, profundidade e muito mais. No caso de qualquer anomalia na qualidade do trabalho ou problemas na máquina, os agricultores serão notificados remotamente e podem fazer ajustes para otimizar o desempenho do trator.

Apoio humano

Quando os algoritmos da empresa detectam algo inesperado, as imagens das câmeras são enviadas para “teleoperadoras”. Aqui, teríamos algo como uma central de atendimento de terceiros, com pessoas verificando se o obstáculo é um falso positivo ou se o problema foi resolvido.

Trator autônomo da empresa
Imagem: Divulgação/John Deere

Se for um problema real, a informação será encaminhada ao fazendeiro por meio de um alerta em seu aplicativo móvel. O agricultor pode então ver as imagens por si mesmo e decidir se deseja traçar um novo curso ou verificar a situação pessoalmente.

“Treinamos o algoritmo para saber que são pássaros voando, você não precisa parar para os pássaros. Mas se você tiver, digamos, um cachorro no campo, então vamos parar”, diz Kovar. “Não queremos alertar sempre o agricultor porque podem ser duas da manhã. Parte do valor da autonomia é permitir que os agricultores se concentrem em outras tarefas”.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!