Para conter o avanço da variante Ômicron da Covid-19, a prefeitura da cidade de São Paulo anunciou nesta quinta-feira (6) o cancelamento do carnaval de rua em 2022. O prefeito Ricardo Nunes chegou a manter os blocos em dezembro, mas disse que a medida poderia ser revista dependendo das condições sanitárias, o que acabou se confirmando.

Apesar do cancelamento do carnaval de rua, os desfiles das escolas de samba do Grupo Especial e de Acesso, entre os dias 25 e 28 de fevereiro, no Sambódromo do Anhembi, estão mantidos, mas para que possam ocorrer vão ter que respeitar normas sanitárias.

publicidade

“Por conta da situação epidemiológica está cancelado o Carnaval de Rua de SP. Nós vamos sentar com a Liga das Escolas de Samba para combinar um protocolo para a realização dos desfiles no sambódromo. Caso eles aceitem os protocolos, os desfiles serão mantidos”, explicou o prefeito na decisão.

Leia também!

Carnaval de rua

O anúncio de São Paulo chega poucos dias após o Rio de Janeiro tomar uma medida semelhante. Na capital fluminense, o prefeito Eduardo Paes também cancelou os blocos de rua, mas manteve os desfiles na Marquês de Sapucaí.

Na quarta-feira (5), entidades que representam blocos de rua da capital já haviam anunciado que, pelo menos, 250 grupos não sairiam no carnaval. Os blocos também dizem que não vão aceitar desfilar no Autódromo de Interlagos, como chegou a ser sugerido.

“Todos concordamos que o Carnaval não deixará de ser comemorado, inclusive por Blocos que assim desejarem, mas esperamos que cada grupo ou cidadão que queira celebrar a vida, o faça pensando na melhor forma de preservar a vida”, dizem as entidades.

Via G1

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!