Este é um dia de festa para a equipe da Nasa responsável pela missão Perseverance e para todos os entusiastas da exploração espacial humana. Junto com seu companheiro rover, o helicóptero Ingenuity está completando um ano de pesquisa em Marte.

Um ano: rover Perseverance e helicóptero Ingenuity comemoram aniversário em Marte. Imagem: Mike Mareen – Shutterstock

Encarregado de mostrar que a exploração aérea é possível no planeta vermelho, apesar de sua fina atmosfera, o pequeno helicóptero pousou com seu parceiro de missão no chão da Cratera Jezero no dia 18 de fevereiro de 2021.

publicidade

A princípio, a intenção da equipe era de que o drone realizasse cinco sobrevoos, mas, com o sucesso da empreitada, a missão foi estendida, e Ingenuity já tem 19 voos em seu currículo.

“Ainda estamos indo muito forte”, disse Jaakko Karras, vice-líder de operações do Ingenuity no Laboratório de Propulsão a Jato (JPL) da Nasa em entrevista ao site Space.com. “Não há um único item nos deixando nervosos”, acrescentou. “Tudo está indo muito, muito bem”.

Ingenuity quebrou barreiras em Marte

Pesando 1,8kg, o helicóptero movido a energia solar deixa seu nome registrado nos anais de história da aviação, cumprindo com louvor a missão de US$85 milhões de dólares, e ainda com saúde para trabalhar por mais tempo.

O equipamento tem ultrapassado ainda mais limites no Planeta Vermelho durante essa nova fase. Por exemplo, no 11º voo, feito em 4 de agosto, ele cobriu 383 metros de terra, ficou 12 metros acima da superfície e atingiu uma velocidade máxima de cerca de 19 km/h. Ingenuity não tinha atingido essas marcas em nenhum de seus primeiros cinco voos.

Ele também está fazendo um trabalho de exploração para o rover Perseverance nesses passeios mais longos e ambiciosos, ajudando a equipe da missão a planejar rotas e escopo de potenciais alvos científicos. Por exemplo, eles decidiram não enviar o robô de seis rodas para uma área conhecida como “Raised Ridges” em grande parte por causa do reconhecimento prévio do helicóptero Ingenuity.

Helicóptero Ingenuity
Ilustração 3D do helicóptero Ingenuity sobrevoando Marte, por Giovanni Cancemi – Shutterstock

Leia mais:

“Isso não quer dizer que a equipe não tenha grandes debates sobre que a região ainda tenha valor científico real”, disse Kevin Hand, da JPL, codiretor da primeira campanha científica da missão Perseverance. “Mas, pelo menos com o Ingenuity, pudemos dar uma olhada mais de perto e ver que não havia nada tremendamente diferente do que observamos em outros lugares”.

Hand ficou maravilhado com a longevidade do drone. “Lembro-me de quando passamos a vida esperada inicial, e ficamos tipo, ‘OK, talvez ainda esteja acontecendo no outono’. Passou o outono e ele ainda está indo. ‘OK, talvez ainda esteja funcionando no inverno.’ E aqui estamos olhando para a primavera de 2022 e ele ainda é pioneiro em vistas incríveis que nos ajudaram a guiar com o caminho para o rover Perseverance.”

Não tem sido sempre tranquilo para o Ingenuity voar. O helicóptero já não conseguiu fazer a transição para o modo de voo como planejado logo na primeira viagem, empurrando essa decolagem histórica por cerca de uma semana.

O voo número 14 foi abortado depois que o helicóptero detectou anomalias em dois de seus seis servomotores de controle de voo. E uma grande tempestade de poeira de Marte atrasou a 19ª surtida em mais de um mês.

Abrindo caminho para missões futuras

Tais questões são esperadas em uma missão de exploração planetária, especialmente uma que é pioneira em novas tecnologias e novas capacidades. O Ingenuity passou por todos esses desafios até agora, sugerindo que o futuro é muito favorável para a exploração aérea em Marte.

“Já iniciamos os primeiros esforços para investigar como o helicóptero Ingenuity ou plataformas semelhantes a ele agem para fazer coisas como carregar cargas científicas, como elas podem ser naves espaciais autônomas e completamente autossustentáveis que não estão ligadas a algo como um rover para cobrir distâncias maiores e acessar uma variedade de alvos científicos”, disse Karras. “Então, é isso que esperamos: olhando para trás daqui a cinco ou dez anos, veremos que este foi o trampolim, o precursor da exploração aérea maior e mais ousada em Marte”.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!