Um dos modelos militares mais experimentais da antiga União Soviética, alegadamente resistente até a uma explosão nuclear, o gargantuesco tanque Object 279 está de volta à ativa. Um vídeo divulgado pelo Museu de Blindados de Kubinka, na Rússia (veja abaixo), mostra que o trabalho de restauração do modelo foi concluído com sucesso.

Os detalhes e a duração da reforma não foram revelados, mas os principais pontos de reparo parecem ter passado pelo motor e pelo trem de pouso, além do casco e da torre, ambos pintados de vermelho — possivelmente à espera de uma coloração definitiva. Fontes indicam que este é o único Object 279 restante no mundo, um gigantesco modelo de 60 toneladas com 6,77 m de comprimento (sem a arma), 3,4 m de largura e 2,64 m de altura.

Leia mais:

Histórico

Chamado de Object 279 Kotin, o tanque soviético havia sido concebido para lutar em terrenos fora da estrada, inacessíveis aos blindados convencionais e, se necessário, resistir até mesmo à onda de choque de uma explosão nuclear. O veículo fora planejado como um tanque para o Comando Supremo da URSS, embora nunca tenha entrado em produção.

publicidade

O desenvolvimento do Object 279 começou na fábrica Kirov, em Leningrado (atual São Petersburgo), no fim dos anos 1950. À época, o tanque possuía como armamento principal uma metralhadora M-65 de 130 mm com 24 cartuchos de munição.

Object 279, tanque da URSS
Sergei Dukachev/Wikimedia/CC

Alimentado por um motor a diesel de 16 cilindros e 1000 cv de potência, o Kotin alcançava uma velocidade de 55 km/h e autonomia de 300 km. Trazia ainda um sistema de carregamento semiautomático com uma taxa de cinco a sete tiros por minuto, equipado com sistema de estabilização para disparo preciso aliado a telêmetro óptico, orientação automática e visão noturna — recursos avançados para o período.

Esperava-se ainda que a forma inusitada do casco tornasse o tanque menos propenso a capotar em uma explosão nuclear. A tripulação do tanque consistia em quatro: comandante, artilheiro, carregador na torre e motorista — todos com sistemas de proteção nuclear, biológica e química.

Object 279, tanque da URSS
Mikhail Martynov/Wikimedia/CC

Por que nunca chegou à fábrica?

Por volta de 1959, um protótipo do Object 279 estava pronto. No entanto, a partir da década seguinte, a União Soviética substituiria seus tanques mais pesados por modelos médios mais leves, como o T-54/55 e o T-62. Mísseis também ajudaram no enterro do modelo — sempre defensor de armas guiadas, o primeiro-ministro soviético Nikita Khruschev à época era um defensor de tanques armados com mísseis.

A União Soviética continuou a promover o desenvolvimento de alguns tanques pesados, mas apenas três protótipos do Object 279 foram construídos. Diz-se, na verdade, que o modelo sofria pela pouca agilidade e por problemas com o trem de pouso, além de um alto grau de complexidade na operação.

No entanto, ainda hoje, o tanque se destaca pelo design imponente e por ser um marco na indústria militar soviética. E, não, certamente não será utilizado na atual campanha russa contra a Ucrânia — a não ser que seja para lembrar os soldados de Vladimir Putin sobre uma época áurea do povo eurasiático.

Via The Drive

Crédito da imagem principal: Reprodução/YouTube/SuperWolf YT

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!