A placa de vídeo é a parte mais essencial de um computador quando você pensa em jogo, ou mesmo precisa de alguma força extra para rodar alguns programas pesados. Um exemplo importante é um editor de vídeos ou de fotos, que pode tirar proveito da GPU para acelerar tudo dentro do app, desde um pequeno retoque, até a renderização final do arquivo.

Pensando nisso, o Olhar Digital listou as principais placas de vídeo do mercado para você escolher qual é a mais compatível com o seu bolso. Vale lembrar que cada pessoa tem uma necessidade diferente, então é bom também levar isso em conta na hora de escolher – afinal, nem sempre o modelo mais caro de todos é o ideal.

publicidade

Leia também

O que é e como funciona uma placa de vídeo?

Uma placa de vídeo nada mais é que a divisão do trabalho feito pelo processador, focando apenas na parte visual. Essa definição vale tanto para modelos integrados, como para GPUs dedicadas e que são plugadas diretamente em um conector como PCI Express.

De forma resumida, ela recebe as instruções do programa sobre o que deve ser exibido, seja ele um jogo, reprodutor de vídeos ou editor de imagens. Os núcleos presentes dentro da GPU fazem o trabalho de elaborar a cena e ela segue para a saída, geralmente uma porta HDMI ou, em modelos mais antigos, a VGA.

GPU Nvidia
Placa de vídeo Nvidia. Imagem: Hairem / Shutterstock

Olhando para os jogos, de acordo com a complexidade do game, mais ou menos da placa de vídeo é exigido. A demanda mais atual é para resoluções elevadas e taxas de quadro por segundo mais altas, tudo isso vai cobrar uma GPU robusta e potente, o que gera, obrigatoriamente, um custo extra na compra.

O uso da placa é tão exigente, que a maior parte delas precisa de alimentação energética dedicada, assim como sistema de resfriamento focado em seu trabalho. Ele não é o mesmo utilizado pelo processador, seja em um console, notebook ou no PC.

Quais as melhores placas de vídeo de 2022?

Ok, agora que você sabe como uma placa de vídeo funciona e quais são suas exigências dentro do computador, vamos listar os principais modelos das duas marcas presentes no mercado: Nvidia e AMD.

Nvidia GeForce GT 710

Se você tem um orçamento bastante apertado e busca a solução mais simples para jogar com gráficos no mínimo, mas ainda assim ter um game rodando, a GeForce GT 710 pode ser uma escolha. Ela já funciona com DirectX 12 e ainda tem suporte da Nvidia para drivers atualizados – ela é muito antiga, foi criada em 2014.

De fato, essa placa de vídeo não é mais considerada uma GPU para jogos, pois ela consegue perder em desempenho quando comparada com soluções integradas da Intel, como a HD 630. Pense na GeForce GT 710 como opção única e exclusivamente se você precisa de alguma coisa rodando vídeos ou jogos dos mais simples, que seu celular rodaria melhor.

Nvidia GeForce GTX 1050 Ti

Avançando (muito), temos a GTX 1050 Ti. Com ela os jogos já rodam com facilidade, se você pensar em games em Full HD, ou 1080p. Este foi um dos modelos de entrada da Nvidia nos últimos anos e segura títulos com gráficos no médio.

Nvidia GeForce GTX 1050
Nvidia GeForce GTX 1050. Imagem: Nvidia / Divulgação

Para quem busca games como ‘League of Legends‘, a Nvidia GeForce GTX 1050 Ti consegue segurar o desempenho de forma aceitável. Se o objetivo é ter força extra em programas, como editores de vídeos e fotos, essa GPU já faz um trabalho considerável e vai entregar fôlego extra.

Nvidia GeForce GTX 1650

A GTX 1650 é a versão avançada da 1050 Ti, com instruções extras e poder de processamento também superior. Com ela já é possível pensar em um jogo rodando em 4K, mas com gráficos ainda entre médio e alto.

Pense no mesmo ‘League of Legends’, mas com folga extra de desempenho para garantir outros programas rodando no mesmo PC, se o game estiver configurado para um monitor em Full HD.

Nvidia GeForce GTX 1660

Um passo além da GTX 1650, temos a 1660. Neste modelo o jogador poderá ter games modernos rodando com gráficos elevados no Full HD, ou taxas de quadros por segundo extras no 4K. Com essa GPU já é possível colocar um título competitivo como ‘Overwatch‘ e passar dos 60 fps.

Nvidia GeForce GTX 1660
Nvidia GeForce GTX 1660. Imagem: Nvidia / Divulgação

Uma vantagem desta placa de vídeo é ter a certeza que ela continuará com bom desempenho por alguns anos, se você pensar apenas em jogos em Full HD e gráficos entre configurações para alta e média.

Nvidia GeForce RTX 2080 Super

Chegando na linha RTX, muitas possibilidades acabam aparecendo e que eram impossíveis nos modelos GTX. A primeira delas está no ray tracing, que é o cálculo de raios de luz em tempo real, gerando reflexos e iluminação muito mais realistas. Com a RTX 2080 Super você tem desempenho forte em 4K por muito tempo.

Se pensar em Full HD, a RTX 2080 Super certamente entregará games com configurações no Ultra com taxas de quadros acima de 60 fps, por alguns anos. A placa já é mais cara, mas permite também funções extras, como eliminar barulho em transmissões ao vivo e por inteligência artificial.

Nvidia GeForce RTX 3060

Com essa placa você já chega na atual geração de GPUs, mas em um modelo mais simples. Ela tem basicamente o mesmo desempenho de uma RTX 2080 Super, só que gastando menos energia. Pense nela como uma solução para ray tracing em jogos, 4K rodando liso e isso vai bem por alguns anos.

Nvidia GeForce RTX 3070

Se você quer garantir um ou dois anos extras de bom desempenho, quando comparado com a 3060, coloque a Nvidia GeForce RTX 3070 no carrinho de compras. Ela, neste momento, oferece força maior em jogos, programas e permite até brincar com alguma coisa em 8K.

Nvidia GeForce GTX 3070
Nvidia GeForce GTX 3070. Imagem: Nvidia / Divulgação

Para longevidade do sistema, é possível pensar na RTX 3070 como solução para algo entre cinco ou seis anos. Nesta GPU você já consegue visuais mais elaborados que o PlayStation 5 e Xbox Series X são capazes de entregar.

Nvidia GeForce RTX 3090

Se o céu for o limite em seu orçamento, a RTX 3090 é uma das melhores opções para qualquer jogo, ou programa. Com ela o game vai rodar bem em 8K, vai muito bem em 4K e será absurdamente veloz (em fps) se você ficar em Full HD.

Nvidia GeForce RTX 3090 é uma das melhores placas de vídeo para jogos
Nvidia GeForce RTX 3090. Imagem: Nvidia / Divulgação

Olhando para a longevidade, pense na 3090 como a 3070 que vai segurar esse desempenho por dois ou três anos extras. A placa é muito cara, mas se você pensar nos 60 fps e em 4K, poderá ficar com ela por cinco ou seis anos.

AMD Radeon R5 230

Agora no mundo da AMD, temos o modelo mais simples que seu dinheiro pode comprar. A ideia aqui é de algo muito parecido com a GT 710 da Nvidia, mas com alguma força extra. Ainda será difícil rodar um jogo recente em Full HD, mas o trabalho básico de uma GPU é garantido se o título for bem menos elaborado.

Essa placa de vídeo pode ser interessante para quem precisa apenas de uma força extra para rodar o Windows ou Linux, junto de alguns programas mais pesados. Para você conseguir visualizar quão simples é essa placa, saiba que ela sequer precisa de alimentação dedicada ou sistema de resfriamento com ventoinhas.

AMD Radeon R7 240

Também simples e muito antiga, a R7 240 pode ser entendida como uma substituição para a 230, se ela não for encontrada no mercado – por também ser muito antiga, com quase 10 anos de lançamento. O desempenho em jogos será o mesmo, com força apenas para títulos muito leves e com gráficos na menor qualidade possível.

A força em programas também será equivalente, dando um fôlego extra e muito leve no Windows ou Linux.

PCYES AMD Radeon RX 550

Radeon RX 550
Radeon RX 550. Imagem: AMD / Divulgação

Uma escolha alguns degraus acima, dentro da AMD, é a RX 550. Este modelo já permite rodar games pesados de 2018 com gráficos no médio, mas em resolução Full HD e com taxas de quadros por segundo chegando aos 40 fps.

Ela também será interessante para o fôlego extra ao hardware, quando apenas o Windows ou Linux estiverem rodando, ou então durante uma renderização de vídeo.

AMD Radeon RX 570

Já olhando para quem quer jogos modernos rodando bem em Full HD, com taxas de quadros por segundo até ultrapassando os 60 fps, em gráficos pesados, a Radeon RX 570 pode ser uma boa escolha.

O 4K já pode ser uma realidade, mas neste momento o jogo pode e certamente vai reclamar na taxa de quadros por segundo. O ideal é manter a resolução em Full HD, seja para visual mais bonito, ou para recursos extras ligados.

AMD Radeon RX 5600 XT

Se você quer uma boa placa de vídeo para jogos em 4K e que rivalize com a GTX 2060, a RX 5600 XT é uma escolha interessante. Ela permite games recentes com taxas de quadros por segundo elevadas e visual muito bonito na tela, indo até mesmo para ray tracing.

Se seu objetivo é ter uma GPU para segurar desempenho extra durante o trabalho em editores de vídeo e fotos, saiba que a AMD Radeon RX 5600 XT vai segurar muito bem este foco por muito anos.

AMD Radeon RX 6700 XT

Se seu dinheiro está menos apertado, pular para a 6700 XT é uma escolha focada para quem quer mais fps, jogos com configurações gráficas ainda maiores para o 4K, ou simplesmente precisa de fôlego altíssimo por mais tempo.

Radeon RX 6700 XT
Radeon RX 6700 XT. AMD / Divulgação

Ela certamente já vai oferecer desempenho muito próximo, ou até superior, ao de um PlayStation 5 ou Xbox Series X.

AMD Radeon RX 6800 XT

Pensando em topo de linha no mundo da AMD, com desempenho para rivalizar com a 3080 da Nvidia, temos a Radeon RX 6800 XT. Com ela você tem as mesmas vantagens do modelo anterior, mas com fôlego ainda maior para lidar com ray tracing e jogos rodando em 4K no monitor.

Com essa GPU os games competitivos entregarão taxas de quadros por segundo acima de 100 fps quando a resolução estiver em Full HD, indo perto disso se você escolher mais detalhes. É uma força bruta grande o suficiente para qualquer editor de vídeos e fotos.

Se você planeja uma placa gráfica com capacidade de lidar com bons jogos por muitos anos, a AMD Radeon RX 6800 XT é uma boa escolha.

AMD Radeon RX 6900 XT

Se o céu for seu limite financeiro, então pegue exatamente tudo que falei no modelo anterior, replique aqui e adicione ainda mais quadros por segundo em todas as resoluções. Com a AMD Radeon RX 6900 XT é possível brincar com 8K e sem ver a força da GPU caindo de forma generosa.

Dá até para ligar o ray tracing no máximo no ‘Fortnite‘, sem quedas bruscas no desempenho geral do computador – o jogo é pesado, por mais que não pareça.

Radeon RX 6900 XT é uma das melhores placas de vídeo para mineração
Radeon RX 6900 XT. Imagem: AMD / Divulgação

Galax Nvidia GeForce GTX 1030

Descendo bastante o preço exigido por uma GPU e voltando quatro anos no tempo, temos a GTX 1030. Ela é o modelo mais simples que você vai encontrar na Nvidia para a série 1000 de placas gráficas.

Por menos potente que seja, jogar em Full HD ainda é uma realidade para essa placa, mesmo em jogos mais recentes. Claro, as opções gráficas precisam ficar em médio ou baixo, mas ainda assim as taxas de quadros por segundo podem ser elevadas.

GALAX GeForce RTX 2060 26NRL7HPX7OC

O melhor custo-benefício dentro da linha de placas de vídeo da Nvidia continua nas que terminam com “60”. Na 2060 esse é o caso para quem busca ray tracing em jogos, mas não precisa rodar tudo em 8K ou 4K. No Full HD o desempenho dessa GPU é muito forte e seguirá assim por algum tempo.

Ela também é uma escolha muito boa para quem quer força extra em programas pesados para o PC. De modo geral, essa placa de vídeo pode ser utilizada por alguns três ou quatro anos, sem fazer feio.

GeForce RTX 3080 Ti

Se você tem dinheiro sobrando e quer o melhor em GPU, mas ainda não está no “céu é o limite” para ter a 3090, a RTX 3080 Ti é a melhor escolha. Ela é a placa de vídeo para quem busca o melhor desempenho possível para jogos com gráficos no Ultra e em 4K, indo bem até mesmo no 8K.

Quem é do time de games competitivos, vai ficar feliz com as taxas de quadros por segundo elevadíssimas, passando de 100 fps, em praticamente qualquer game disponível no mercado. Ela seguirá assim por alguns anos ainda, quem sabe cinco ou seis.

Asrock Phantom Gaming D Radeon RX 570

Fechando a lista com uma opção muito econômica da AMD, a RX 570 da Asrock Phantom Gaming D é uma versão pouco alterada do mesmo desempenho que falei lá na 570, parágrafos acima. Essas fabricantes geralmente aumentam alguns detalhes, como o clock e inserem soluções mais robustas para resfriamento, o que é o caso por aqui.

Ela permite um game em Full HD com taxas de quadro aceitáveis, beirando os 60 fps em alguns games lançados nos últimos três anos. Ela é ideal para quem quer a força extra no Windows ou Linux, sem necessariamente pensar em jogos e não colocando uma quantia alta de dinheiro na hora da compra.

O que você deve analisar ao escolher uma placa de vídeo?

Os principais fatores que você deve levar em conta na hora de escolher uma placa de vídeo são seu bolso e seu desejo. Se você busca jogar em Full HD e não pretende comprar um monitor tão cedo, não é necessário escolher uma RTX 3080 ou RX 6800. Se tem em mente alguns games competitivos mais simples, como ‘Overwatch’, uma RTX 1060 já faz bem o trabalho com taxas de quadros por segundo elevadas.

Overwatch 2
Overwatch 2. Imagem: Blizzard / Divulgação

Se você quer o melhor desempenho, não há escolha melhor que o modelo mais caro possível da AMD ou Nvidia. Elas entregarão o prometido e seguirão assim por alguns anos, antes de ficarem com performance inferior ao exigido pelos games mais modernos. Gastar mais nesse momento pode também significar pagar menos dinheiro no longo prazo, com trocas menos recorrentes.

Agora, se sua necessidade é apenas a força extra na renderização, um modelo intermediário já faz bem esse trabalho e vai dar o empurrão que a CPU sozinha jamais consegue.

Qual é a placa de vídeo com melhor custo-benefício?

Pensando em ter uma placa de vídeo boa hoje e que continuará nesse nível por alguns anos, desde que o Full HD seja seu objetivo e com ray tracing ativado, recurso comum nos jogos lançados nos últimos tempos, uma placa de vídeo intermediária é sempre uma boa opção.

No lado da Nvidia, a GeForce GTX 1060 ainda é o modelo para quem não precisa de força para o 4K e nem quer ray tracing. Elevar para a RTX 3060 adiciona esses dois pontos e seguirá assim por muito tempo. Para o mundo AMD, a Radeon RX 6600 XT é a escolha ideal neste mesmo pensamento.

Em ambos os casos, a força extra para o computador na hora de lidar com editores de vídeo e fotos será muito boa e também seguirá dessa forma por muitos anos – algo entre cinco ou seis.

As melhores placas de vídeo até R$ 1000

O mercado de placas de vídeo vem sofrendo muito de mineradores de criptomoedas e também da pandemia de COVID-19. Os preços estão realmente fora da realidade, indo até o dobro do valor sugerido pelas fabricantes. De qualquer forma, com orçamento em R$ 1 mil para a GPU, o melhor modelo encontrado em abril de 2022 é a Nvidia GTX 1030.

Nvidia GeForce GTX 1030
Nvidia GeForce GTX 1030. Imagem: MSI / Divulgação

Ela é a placa mais de entrada para quem quer alguma força no Full HD, antes de furar o teto do orçamento. No lado da AMD esse posto tende a aparecer com a Radeon RX 550. É sempre bom pesquisar com afinco na hora da compra para saber o valor no momento exato, pois eles flutuam com frequência.

Quais as melhores placas de vídeo para minerar?

Essa prática é pouco rentável com o preço da conta de luz e ela é a maior responsável pela explosão e descontrole no preço das placas de vídeo, prejudicando todos os jogadores e o mercado por inteiro.

Se, mesmo assim, você ainda quer comprar uma placa de vídeo apenas para minerar criptomoedas, a Nvidia prometeu criar algumas versões de suas GPUs para esse fim, mas ainda não apresentou. Qualquer modelo muito potente é a melhor para essa tarefa e nela você tem a GeForce RTX 3090, por exemplo, ou a AMD Radeon RX 6900 XT.

Quais as melhores placas de vídeo para jogos?

Essa pergunta é sempre respondida da forma menos agradável: a mais cara. Ter uma placa de vídeo mais completa e robusta vai entregar os melhores resultados em qualquer jogo, seja ela uma AMD ou Nvidia. Da mesma forma como para minerar criptomoedas a GeForce RTX 3090 ou a AMD Radeon RX 6900 XT fazem bonito, para jogos elas seguem a mesma regra.

Com essa dupla, ou qualquer modelo mais potente, a jogatina será ótima com ray tracing, em 4K ou 8K e em taxas de quadros por segundo bem elevadas. Modelos intermediários fazem bonito, mas nunca são as melhores escolhas para quem quer o melhor.

Placas de vídeo da Nvidia: qual é melhor, RTX ou GTX?

Simples e direto: RTX. Por mais que apenas a primeira letra mude de uma para outra, as placas de vídeo da Nvidia dentro da linha RTX entregam muitos recursos extras. O primeiro e mais visível é o ray tracing feito diretamente no hardware, recurso que exige muito nas GTX e acaba derrubando o desempenho.

Outra vantagem é o DLSS. Com ele a placa de vídeo utiliza inteligência artificial para lidar com resoluções menores e aumentar, sem perder qualidade, para o que seria um monitor com mais pixels. Em outras palavras: esta ferramenta consegue fazer um hardware menor, rodar como se fosse maior e mais forte.

Além disso, existem outras ferramentas exclusivas das RTX, como uma responsável por melhorar a qualidade das transmissões, incluindo até uma para remover qualquer barulho externo da voz de quem fala no streaming.

A única vantagem das GTX é o preço menor – já que são mais antigas e menos potentes.

Placa de vídeo AMD RX 6800M
Processador de uma placa de vídeo AMD RX 6800M. Imagem: AMD/Reprodução

Conclusão

Escolher uma placa de vídeo é uma tarefa complicada. A regra nelas é direta: quanto mais cara, melhor. Mas em muitos momentos você não precisa do melhor modelo, assim como você não precisa de uma Ferrari para andar na cidade.

É muito importante elencar suas necessidades na hora da compra e, para a maior parte dos jogadores, um modelo intermediário já vai fazer muito bonito e por bastante tempo.

Se você ainda não vai comprar uma placa de vídeo nova, mas quer continuar jogando, veja esta lista com os melhores jogos leves para PC.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!