Pros
  • Chega em resolução 5,3K com 60 fps
  • Aumentou a taxa de quadros de todas as resoluções
  • Mais veloz até para salvar uma foto
  • Continua robusta, protegida e compacta
Contras
  • Bateria ainda é pequena demais
  • Filmagens e fotos noturnas não evoluem

Em 2020 a GoPro mudou radicalmente o visual da sua única câmera de ação, a GoPro Hero 9 Black, isso se você não pensar no modelo com visão 360 graus. Ela ganhou uma telinha na parte da frente, a bateria aumentou e o corpo também. Na GoPro Hero 10 Black do ano passado a mudança foi mais interna do que por externa.

O modelo mais recente trocou o processador e, que diferença! O ganho é tão elevado, que a resolução máxima não subiu muito na Hero 10 Black, mas ela faz tudo que já fazia antes de forma mais rápida. Será que vale a pena o upgrade? Vale comprar esse tipo de câmera em um momento onde celulares fazem a mesma coisa, sem a necessidade de um produto extra? Nos próximos parágrafos te conto como foi minha experiência com essa pequena câmera Black nos últimos meses.

publicidade

Leia também

Review da GoPro Hero 10 Black em vídeo

Design

Se você colocar a GoPro Hero 10 Black ao lado da Hero 9 Black, só nota a diferença em um ponto: o nome da marca, junto do modelo na lateral, agora é azul, enquanto a geração anterior é cinza claro. De resto, basicamente as mesmas coisas estão duplicadas e isso significa uma tela frontal para ajudar no enquadramento, que agora tem taxa de quadros por segundo bastante maior e microfone logo abaixo da lente, removível se você quiser colocar algum filtro ou só trocar mesmo.

GoPro Hero 10 Black (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
GoPro Hero 10 Black (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)

Na verdade, uma coisa muda na lente. Ela agora é hidrofóbica e você não precisa mais lamber para tentar tirar água que fica nela. O vidro também ficou mais resistente e ele fecha o pacote de mudanças invisíveis, mas muito bem vindas. Eu não tive qualquer problema com a Hero 9 Black nesse ponto, mas é sempre bom ter mais proteção.

O suporte para o mundo de acessórios também está por aqui, embutido no corpo e na parte inferior. De um lado fica uma porta para acessar a bateria, cartão microSD e porta USB-C, enquanto do outro o dreno para água e botão liga/desliga.

GoPro Hero 10 Black (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
GoPro Hero 10 Black (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)

As semelhanças entre os dois modelos são tão grandes, que todos os acessórios feitos para Hero 9 Black encaixam perfeitamente na Hero 10, até mesmo a bateria.

Enfim, a GoPro Hero 10 Black continua tão compacta, robusta e leve como sempre foi e isso é ótimo para ser portátil, mas ela ainda insiste em cobrar um preço elevado na hora de entregar autonomia de filmagem.

Falando nesse ponto, eu nunca consegui passar de uma hora e 20 minutos de vídeo em 4K com 30 quadros por segundo. O número é menor que na geração passada, comparando com a mesma configuração. Certamente essa queda está ligada ao novo processador, o GP2 e ao consumo maior para tela frontal e seus fps extras.

GoPro Hero 10 Black (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
GoPro Hero 10 Black (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)

Ele deixou tudo mais veloz, dobrou a taxa de quadros por segundo em todas as resoluções e aumentou recursos importantes, como a estabilização. Chamado de HyperSmooth 4.0, o resultado feito apenas com o trabalho por software e não pela lente ou então no sensor, continua espetacular.

Qualidade de imagem

Eu testei essa estabilização toda em vários locais, desde passando de carro em uma rua de terra e bem esburacada, indo até colocar na coleira do meu cachorro para ele correr pelo condomínio. Eu mesmo corri, cheguei até a pedir para um amigo colocar na prancha e surfar, até mesmo andar de moto, com os resultados impressionantes. A sensação era realmente de ter um gimbal grudado, mesmo sem nada para esse trabalho por lá, é só o software.

No exemplo do cachorro, precisei adicionar o nivelador de horizonte que também resolveu o balanço lateral de um salsicha. Outra evolução da Hero 10 Black tá justamente nesse nivelador, que agora pode girar a câmera até 45 graus e a gravação continua alinhada com o horizonte – esse número é quase o dobro do alcance da Hero 9.

Tá na hora de abandonar um gimbal e ficar só na mão? Não, ainda não, mas estamos chegando cada vez mais perto desse objetivo. De qualquer forma, a GoPro continua a ser a melhor empresa para quem precisa de vídeo estabilizado, sem hardware extra para isso.

Olhando para dentro, para o resultado em filmagens. Dá para fazer até 5,3K com 60 quadros por segundo, ou ficar em algo mais prático para 4K com até 120 fps. Isso resulta em uma câmera lenta com mais qualidade. Você pode descer para 2,7K com 240 quadros e essa taxa de quadros vai para Full HD também.

Foto com a GoPro Hero 10 Black (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Foto com a GoPro Hero 10 Black (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)

As imagens continuam com alcance dinâmico enorme, generoso, bonito e com saturação esperada para uma GoPro, mas agora em um nível superior ao da geração passada. A regra é bem clara e continua por aqui: se você vai filmar de dia, o resultado será ótimo. Se for filmar em um dia ensolarado, o resultado será espetacular.

Todo esse ganho de contraste, saturação, detalhes e mais partes, também aparece nas fotos. Agora elas podem ter 23 megapxiels e os resultados delas seguem a linha dos vídeos. Nelas o novo processador GP2 também mostra serviço e me permite registrar mais de uma foto, enquanto a Hero 9 tá pensando na primeira.

A velocidade extra também aparece na hora de parar a gravação de um vídeo e começar outra. É sair da água e ir para o vinho, com alguns segundos de diferença. Nos menus os ajustes também estão mais rápidos, mas neste ponto eu realmente não vejo vantagem. É bom estar mais veloz, mas aqui não faz diferença.

Foto com a GoPro Hero 10 Black (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Foto com a GoPro Hero 10 Black (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)

Uma mudança extra para esse modelo, para Hero 10, tá na capacidade de fotografar melhor de noite, filmar também. No final o resultado ainda é muito ruim, seja pela lente escura ou pela proposta da própria câmera. As imagens de noite continuam recheadas de ruído, mas ao menos o HDR faz um bom trabalho para não deixar luzes estouradas.

Nesse momento, até um smartphone Android intermediário faz fotos melhores de noite. Então, continue pensando na GoPro apenas como uma câmera fantástica para gravar de dia e razoável para fazer o mesmo trabalho durante a noite.

Fechando a parte de recursos, agora o processador GP2 da Hero 10 Black consegue enviar fotos e vídeos via Wi-Fi para o celular 30% mais rápido, além de permitir uma conexão entre smartphone e câmera para enviar os dados em taxas ainda superiores, batendo em 50% de velocidade extra.

GoPro Hero 10 Black: vale a pena?

GoPro Hero 10 Black (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
GoPro Hero 10 Black (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)

A GoPro Hero 10 Black continua como a melhor câmera de ação que seu dinheiro pode comprar, compatível com todos os acessórios de encaixe feitos até hoje, junto dos cases criados a partir da Hero 9. Ela tá mais veloz, aumentou a taxa de quadros por segundo em todas as resoluções e isso me faz pensar.

Se você tem uma GoPro Hero 9 Black em casa, a evolução para 10 só faz sentido se você realmente precisa de maiores taxas de quadros por segundo em todas as resoluções, indo até 5,3k em 60 fps. Se não precisa, fique com a 9 ainda. Se está partindo de uma Hero 7 ou 8, o upgrade é gigante em todos os pontos.

Agora, voltando para a pergunta do começo desse review: vale a pena comprar uma GoPro quando um celular já filma tão bem? A resposta é: sim. A qualidade final da imagem é melhor durante o dia, seja pelo sensor maior ou até para o trabalho primoroso na estabilização eletrônica. Nenhum smartphone, por mais caro e completo que seja, chega perto do HyperSmooth 4.0.

Tem também o fato do corpo da GoPro Hero 10 Black continuar suportando água salgada e profundidades de até 10 metros, algo que nenhum celular consegue. Tudo isso sem case extra, vai direto mesmo. Isso sem contar a resistência de uma GoPro rolando no chão, né.

Nossa Avaliação
Nota Final 9.5
  • Resolução
    10.0
  • HDR
    10.0
  • Resistência
    10.0
  • Recursos
    9.0
  • Estabilização
    10.0
  • Modo noturno
    8.0
  • Gravação de áudio
    8.0
  • Conectividade
    10.0
  • Software
    10.0
  • Design
    10.0

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!