Mais de 80% dos casos de infarto podem ser evitados se medidas preventivas forem tomadas. Os dados são da Organização Mundial de Saúde, que fez um alerta sobre as doenças cardiovasculares, a principal causa de mortes no mundo. 

No caso do infarto, o corpo muitas vezes dá alguns sinais que, se detectados de forma rápida, podem facilitar o atendimento médico e evitar sequelas e até mesmo a morte por infarto. Segundo o Hcor, os sintomas podem variar em homens e mulheres e vão bem além da clássica dor no peito.

publicidade

Leia mais:

Em entrevista para o Olhar Digital, Guilherme Weigert, médico cardiologista e CEO do Grupo Conexa, explicou os fatores de risco de problemas do coração. “Problemas cardíacos podem ter origem hereditária ou relação com hábitos como tabagismo ou uma vida sedentária. Existem formas de mapeamento do risco cardiovascular por meio da inter-relação desses fatores e, quanto mais cedo o diagnóstico for feito, mais precocemente é possível a prescrição de tratamentos e mudanças de hábito adequadas”, disse.

Ainda segundo o médico, tratamentos precoces e diagnósticos rápidos aumentam de forma considerável as chances de recuperação. “De uma forma geral, tratamentos precoces são menos invasivos para o indivíduo e têm maiores chances de sucesso na reversão completa do quadro ou prevenção de sequelas”, explicou.

Tanto o infarto quanto o AVC possuem entre seus principais fatores de risco: tabagismo, hipertensão, diabetes, sedentarismo e colesterol alto. “A pressão alta danifica vasos e artérias e é um dos principais fatores de risco que apresentam sintomas. Cerca de 50% dos brasileiros acima dos 65 anos sofrem do mal, que também afeta 5% das crianças e adolescentes. O colesterol também ganha lugar de destaque nos riscos de doenças cardiovasculares”, explica  Leopoldo Piegas, cardiologista do  Hcor, para a instituição.

O Ministério da Saúde informa que a causa mais comum do infarto é a aterosclerose, condição em que placas de gordura se acumulam no interior das artérias. O rompimento dessas placas causa, então, o ataque.

Sinais de infarto

Suor frio, dores nas costas, formigamento do braço esquerdo vômitos e em alguns casos desmaios estão entre os principais sintomas além das dores no peito. Outros sinais de infarto podem aparecer após a prática de atividades físicas, como dor no peito e queimação depois, esses sintomas podem desaparecer após o descanso, mas podem indicar problemas no coração.

Veja também!

Os sinais também variam em homens e mulheres. “As dores em mulheres geralmente são subvalorizadas pois, antes da menopausa, elas têm menos chance de infarto do que os homens da mesma idade. Atualmente, muitas mulheres fumam, bebem, têm trabalhos estressantes e se exercitam pouco. Usam anticoncepcionais, que associados a outros fatores de risco, como dieta inadequada e sedentarismo, aumentam as chances de trombose e infarto”, completa Leonardo.

Em homens, os sinais do infarto são mais comuns, geralmente inclusive pressão no peito, suor frio, dor nos braços, tonturas e até dores na boca do estômago. Agora, como já foi explicado, em mulheres a situação é um pouco diferente. Nas mulheres os sintomas variam mais e ainda incluem queimação e pontadas no peito. Lembrando que o infarto é uma emergência que exige cuidados médicos e o diagnóstico só pode ser feito por um especialista, por isso, fique atento.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!