Com o objetivo de ajudar os astronautas em futuras missões à Lua pelo Programa Artemis, da NASA, a agência desenvolveu um acessório de alta tecnologia para servir de apoio na seleção de amostras do solo lunar. Trata-se da Mochila de Navegação Cinemática e Cartografia (KNaCK). 

Protótipo da mochila lunar da NASA sendo testado em campo na Terra. Imagem: NASA/Michael Zanetti

Ela foi projetada para atuar como um scanner móvel aplicando um método de sensoriamento remoto que usa detecção de luz e laser de alcance para gerar mapas 3D de nível centímetro da superfície da Lua. Esse recurso funcionará mesmo em condições de baixa iluminação, como a que os astronautas devem encontrar perto do polo sul, sua zona de pouso planejada.

“O sensor é uma ferramenta de levantamento tanto para navegação quanto para mapeamento científico”, afirmou o líder do projeto KNAcK, Michael Zanetti, cientista planetário no Centro de Voo Espacial Marshall da agência, em Huntsville, no estado do Alabama.

De acordo com Zanetti, o trabalho da KNAcK não apenas vai colocar as características locais em um contexto geológico maior, como também será útil na segurança dos astronautas. 

publicidade

Zanetti também disse que o acessório poderá, inclusive, calcular distâncias entre marcos do solo lunar, registrando dados para os astronautas retornarem mais tarde.

Leia mais:

Mochila lunar da NASA vai passar por reformulações

Desenvolvida pela Aeva Inc. de Mountain View, uma empresa da Califórnia, KNAcK foi testada em campo na Terra, trabalhando em projetos como o mapeamento de dunas próximas do Centro Espacial Kennedy, na Flórida, e a exploração de uma antiga cratera vulcânica em Kilbourne Hole, no Novo México.

Segundo Zanetti, a mochila ainda tem problemas de desenvolvimento para serem resolvidos antes de decolar para missões lunares. Ela precisará, por exemplo, ser menor e menos pesada do que sua massa atual de 18 kg. Além disso, os eletrônicos não são suficientemente fortes para suportar a radiação solar nem as condições de gravidade lunar.

“Para um conjunto mais flexível de implantações, as dimensões ideais da mochila são do tamanho de uma lata de refrigerante”, disse Zanetti. Com o acessório virando uma “mochilinha”, os astronautas poderão colocá-lo na lateral de seus capacetes, ou empilhá-lo em um rover.

Conhecida como missão Artemis 3, a primeira excursão de pouso lunar do Programa Artemis deve ocorrer em 2025 ou 2026, No entanto, a NASA ainda não informou se a KNAcK estará concluída até lá.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!