Prós
  • Mesmo com chip antigo, ele é (muito) veloz
  • Câmeras são competentes
  • Acabamento é resistente e bonito
  • Política de atualizações da Apple é excelente
Contras
  • É o iPhone 13 Pro mais caro e com menos recursos
  • Tela de 60 Hz em pleno 2022?

A cada ano, todas as empresas mostram quais são suas novidades para o mercado de smartphones e a Apple é basicamente quem comanda este andamento, sempre ditando o teto de preços para os aparelhos e algumas mudanças, como quando tirou plugue do fone de ouvido e o carregador da embalagem. Em 2022 a situação muda com o iPhone 14 sendo o primeiro da marca da maçã sem um novo chip, basicamente replicando partes do iPhone 13 Pro e removendo outras.

Ele tem sim algumas novidades, mas na maior parte do caminho você tem o mesmo processador e placa gráfica do iPhone 13 Pro do ano passado, mas perde ao trabalhar com apenas 60 Hz na tela e remover uma das lentes, impedindo o zoom óptico. Por outro lado, este é o primeiro lançamento da Apple com separação muito clara entre os modelos Pro e os outros.

Leia também

Eu passei os últimos dias com o iPhone 14 nas mãos, para te contar se vale a pena comprar este modelo, ou se é melhor deixar para lá. Vem comigo nos próximos parágrafos.

publicidade

Review do iPhone 14 em vídeo

Tela e corpo iguais ao iPhone 13

Se você leu o nosso review de qualquer modelo do iPhone 13, saiba que basicamente tudo de lá é replicado aqui. Visualmente nada muda, seja o corpo com bordas bem retas, seja o notch em formato de bigode no topo da tela, ou mesmo o alinhamento das câmeras do celular do ano passado.

Por debaixo do capô, ainda sobre o acabamento, uma parte mudou e pode salvar a vida financeira de muita gente. Agora está muito mais fácil abrir o celular e trocar a traseira. Isso diminui o trabalho do suporte, seja para desmontar e montar o pacote mais uma vez, seja para comprar o componente específico para a substituição.

iPhone 14 (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
iPhone 14 (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)

O restante segue inalterado, indo desde o tipo de metal utilizado nas bordas, o vidro adotado para a traseira, ou então a certificação IP68 com promessa da Apple de sobrevivência do iPhone 14 em mergulho acidental em água doce, por até seis metros de profundidade e durante meia hora.

iPhone 14 (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
iPhone 14 (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)

A tela é a mesma da geração passada, incluindo a ótima representação de cores para o painel de 6,1 polegadas em OLED, a mesma resolução de 2.532 por 1.170 pixels, o vidro com ceramic shield, o suporte para Dolby Vision e HDR10 e também os problemas, como a atualização marcada em apenas 60 Hz. Tudo bem que 120 Hz fica lá para o Pro, mas não ter nem mesmo 90 Hz aqui é ruim, deixa o iPhone 14 atrás de praticamente qualquer concorrente direto.

iPhone 14 (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
iPhone 14 (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)

O som também não muda e isso não é ruim. Ele é alto, vivo, nunca destorce e sai da parte inferior, junto do topo para áudio estéreo.

Apple A15 Bionic, mais uma vez

Se por fora alguma coisa muda, por dentro você poderia basicamente ler meu review do iPhone 13 Pro Max. A própria Apple diz que no iPhone 14 a empresa trouxe tudo que está no modelo topo de linha do ano passado. Isso significa o chip A15 Bionic, com os mesmos núcleos para a CPU e GPU, a mesma quantidade de RAM em 6 GB e opções de 128, 256 e 512 GB de espaço interno – aqui não temos 1 TB.

Ter o mesmo chip do Pro é péssimo para a parte de novidade, mas mesmo depois de um ano, a concorrência ainda não conseguiu bater o iPhone 13 Pro em desempenho. Isso significa que o iPhone 14, mesmo com hardware defasado, ainda está acima de outros aparelhos. Todos eles.

Se você é um usuário de iPhone sem ter modelo Pro no final, receberá melhorias sutis na capacidade gráfica, já que o iPhone 13 de base tem GPU com quatro núcleos e o Pro tem um extra. É este segundo exemplo que está no iPhone 14. Tudo isso controla o iOS 16, que mesmo sem o Always-On Display do iPhone 14 Pro, tem recursos bacanas.

Um deles está na customização da tela inicial, vinculando elas até mesmo com o modo de foco que você escolheu. Outro é um modo extra de filmagem, que explico daqui a pouco.

Boas câmeras e com estabilização tipo GoPro

iPhone 14 (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
iPhone 14 (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)

O iPhone 14 continua com duas câmeras e o sensor para ultrawide de 12 megapixels é o mesmo do iPhone 13 Pro, mas a lente principal tem componente com pixels maiores que no iPhone 13, já que essa era uma das vantagens do iPhone 13 Pro.

Foto com a câmera principal do iPhone 14 (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Foto com a câmera principal do iPhone 14 (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Foto com a câmera principal do iPhone 14 (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Foto com a câmera principal do iPhone 14 (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)

Em outras palavras: as câmeras do iPhone 13 Pro estão aqui, mas sem a lente teleobjetiva.

No cotidiano o resultado é o mesmo que eu já vi no modelo topo de linha do ano passado e isso significa ótima reprodução de cores e detalhes finos, como as folhas em uma árvore mais distante. Eu praticamente não encontrei ruído nestes registros.

Foto com a câmera principal do iPhone 14 (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Foto com a câmera principal do iPhone 14 (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Foto com a câmera principal do iPhone 14 (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Foto com a câmera principal do iPhone 14 (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)

Com a ultrawide a sensação foi a mesma: pouco ruído, muitos detalhes e até mesmo a distorção naturalmente feita pela lente não aparece com força por aqui. Certamente o novo motor para HDR da Apple faz ótimo trabalho agora. De noite o iPhone 14 não faz feio.

Foto com a câmera ultrawide do iPhone 14 (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Foto com a câmera ultrawide do iPhone 14 (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Foto com a câmera ultrawide do iPhone 14 (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Foto com a câmera ultrawide do iPhone 14 (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)

O modo noturno é sugerido quando pouca luz aparece, mas em ambientes abertos e com luzes artificiais, mesmo que não tão abundantes, ele não é ativado automaticamente e eu nem senti falta. Com ele funcionando é possível praticamente ligar um farol virtual e o resultado segue impressionante, com as imagens mantendo até os tons bem próximos dos reais.

Foto sem modo noturno com a câmera principal do iPhone 14 (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Foto sem modo noturno com a câmera principal do iPhone 14 (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Foto com modo noturno com a câmera principal do iPhone 14 (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Foto com modo noturno com a câmera principal do iPhone 14 (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)

Outro detalhe que me chama atenção é o controle de luzes. Praticamente não consegui tirar uma foto no modo noturno, onde as lâmpadas ficassem estouradas ou sem informações. Os registros da ultrawide também saem bons, mas eles contam com algum exagero no trabalho para remover o ruído.

Foto sem modo noturno com a câmera principal do iPhone 14 (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Foto sem modo noturno com a câmera principal do iPhone 14 (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Foto com modo noturno com a câmera principal do iPhone 14 (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Foto com modo noturno com a câmera principal do iPhone 14 (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)

Em vídeos, tudo que o iPhone 13 Pro pode fazer, este pode também, claro que menos o zoom óptico. Uma novidade exclusiva dessa geração é o Modo de Ação, que insere um crop forte e diminui a quantidade de visão captada pelo sensor, mas entrega estabilidade eletrônica e óptica num nível que você só encontra em uma GoPro. Parabéns, Apple, o resultado é impressionante para um smartphone.

Já as selfies contam com bons detalhes e também entregam uma novidade: ajuste de foco. Agora fica mais fácil deixar o fundo desfocado, ou alterar o que você quer em destaque. Bacana também.

Foto com a câmera frontal do iPhone 14 (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Foto com a câmera frontal do iPhone 14 (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)

Bateria dura (quase) o dia todo

Tudo isso é controlado por uma bateria com 3.279 mAh, com suporte para recarga mais rápida que entrega 50% da energia com o carregador de 20 watts da Apple em meia hora de tomada. Assim como os iPhones 11, 12 e 13, você precisa comprar um por sua conta e a velocidade de recarga dependerá do modelo que você escolheu.

No cotidiano eu consegui chegar ao fim do dia de trabalho com algo perto de 15% de energia. É pouco, mas o iPhone de base sempre entregou autonomia baixa, então tá na mesma.

iPhone 14: vale a pena?

Não, a resposta mais clara é: não. Se você quer um iPhone competente e com os mesmos recursos de hardware deste modelo, mas tela com fluidez muito maior e mais opções na hora de fotografar ou filmar, o iPhone 13 Pro é uma escolha melhor e ele pode ser encontrado por valores menores que o iPhone 14.

iPhone 14 (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
iPhone 14 (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)

A parte triste é que a Apple sabe disso e não vende mais o iPhone 13 Pro, então você precisa lidar com estoque remanescente de lojistas. Até mesmo o iPhone 13 simples é uma escolha melhor, por ter basicamente tudo que o iPhone 14 tem, menos o preço alto da novidade.

A estratégia de repetir um lançamento em outro ano é novidade da Apple e meu medo é que outras empresas sigam essa ideia. Exatamente como fizeram quando removeram a entrada para fones de ouvido e o carregador da embalagem. A Apple dita muitas tendências e pode ter garantido um Galaxy S23 da vida, com basicamente a mesma lista de especificações do S22, sabe.

iPhone 14: ficha técnica

Tela:Super Retina XDR OLED 6,1 polegadas
2.532 x 1.170 pixels
60 Hz
Dolby Vision e HDR10
Processador:Apple A15 Bionic (5 nm)
Hexa-core (2 x 3,23 GHz Avalanche + 4 x 1,82 GHz Blizzard)
GPU:Apple GPU (5 núcleos)
RAM:6 GB
Armazenamento:128 GB
256 GB
512 GB
Câmeras traseiras:Principal: 12 MP f/1.5
Ultrawide: 12 MP f/2.4
Câmera frontal:12 MP f/1.9
Sistema Operacional:iOS 16
Conexões:Wi-Fi 6 (2,4 GHz e 5 GHz)
Bluetooth 5.3 (A2DP e LE)
Lightning (USB 2.0)
NFC
GPS (A-GPS, GLONASS, GALILEO, BDS, QZSS)
Bateria:3.279 mAh
Carregamento wireless de 15 watts
Outros:Reconhecimento facial 3D
Dimensões:146,7 x 71,5 x 7,8 mm
Peso:172 gramas
Nossa avaliação
Nota Final
8.8
  • Desempenho
    10.0
  • Design
    9.0
  • Câmeras
    9.0
  • Bateria
    7.0
  • Sistema/Interface
    9.0
  • Tela
    8.0
  • Conectividade
    10.0
  • Resistência
    9.0

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!