Prós
  • Ótima tela com 144 Hz
  • Carregador veloz e incluso na caixa
  • Desempenho consistente e forte
  • Já vem com capa e película
Contras
  • Faltou proteção maior contra água
  • Câmera teleobjetiva poderia estar aqui

Lentamente a Motorola vem voltando para o mundo dos smartphones topo de linha, mas, ao mesmo tempo, ela também aponta para modelos que usam um chip potente de anos anteriores. O Motorola Edge 30 Fusion é um exemplo deste movimento, trazendo o Snapdragon 888+ de 2021, em um corpo moderno e elegante para 2022.0

Ele tende a ser um topo de linha antigo ou um intermediário extremamente competente, pois trabalha com 8 GB de RAM, 256 GB de memória interna e um conjunto de câmeras com até 50 megapixels. A memória UFS 3.1 entra para dar força extra no desempenho e a pergunta que fica é: vale a pena?

Leia também

Eu passei as últimas semanas com este celular no bolso e conto a minha experiência nos próximos parágrafos.

publicidade

Review do Motorola Edge 30 Fusion em vídeo

Em breve

Belo acabamento

Por fora, o Motorola Edge 30 Fusion não tenta reinventar a roda e pega carona em alguns detalhes que já vimos no passado, em outras fabricantes. A marca americana escolheu um vidro curvado para as bordas e ele me traz boas lembranças dos Galaxy S de algum tempo atrás. Por outro lado, este componente tem tratamentos fosco e opaco.

Motorola Edge 30 Fusion (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Motorola Edge 30 Fusion (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)

Isso dá uma sensação de metal, mesmo não sendo. Mesmo que de vidro, o Edge 30 Fusion não tem carregamento por indução, mas eu conto mais sobre este assunto daqui a pouco. Diferente da frente, a parte oposta a ela tem curvatura bem menor, mas ainda assim ele encaixa bem na mão.

Seja em mãos grandes, seja nas menores, eu só não gostei da sensação tátil das laterais, que passam a impressão de que o alumínio aqui está com uma película de adesivo que costuma vir em celulares – para você tirar assim que compra.

Motorola Edge 30 Fusion (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Motorola Edge 30 Fusion (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)

Falando em película, a tela de 6,55 polegadas em P-OLED vem com uma e essa é daquela que você não remove. Não que isso possa quebrar o display, como nos dobráveis da Samsung, mas por segurança mesmo. Encontrar proteção do para este local no mercado para celulares com cantos curvados é uma tarefa árdua e ter uma já aplicada, dá uma sensação boa sabe.

A tela é um dos pontos mais fortes do Motorola Edge 30 Fusion, com cores vibrantes e contraste típico de um painel com diodos orgânicos. Já o som é estéreo e tem Dolby Atmos, mas você só percebe o ganho desse nome de peso quando está com fones de ouvido – e dos bons.

Motorola Edge 30 Fusion (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Motorola Edge 30 Fusion (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)

Desempenho superior a muito intermediário

Já por dentro o Snapdragon 888+ de 2021 pode soar como chip defasado, mas ele tende a entregar uma experiência de topo de linha, em preço que beira o intermediário e com recursos exclusivos para a linha 8 da Qualcomm. Ele vem junto de 8 GB de RAM e 256 GB de memória, que infelizmente não pode ser expandida com um microSD. Digo isso, pois quem tem muito grupo no WhatsApp sabe bem o tamanho que pode ter um só app e seu backup.

Enfim, saiba que se em 2021 este era o melhor chip do mercado, em 2022 ele não ficou mais lento ou menos poderoso. Se naquele momento algum topo de linha, como o Galaxy Z Fold 3 já tinha fôlego para abrir tudo de forma instantânea e rodar jogos sem reclamação, aqui o Motorola Edge 30 Fusion segue o mesmo pensamento.

Motorola Edge 30 Fusion (Imagem: reprodução)
Motorola Edge 30 Fusion (Imagem: reprodução)

O celular já vem com Android 12 instalado de fábrica e tem garantia para receber, sim, o Android 13 em algum momento. A própria Motorola já disse que o Edge 30 Fusion receberá três anos de updates de sistema operacional e quatro de correções para segurança. Em linhas diretas: se você ficar com ele até 2025, não ficará muito tempo com um software obsoleto.

Em funções que diferem o Edge 30 Fusion de todo outro Android 12 do mercado, eu repito o ótimo atalho para ligar a câmera e outro para ativar a lanterna. Outra é a interface muito parecida com o Android puro, enquanto algumas incluem personalização intensa de toda parte visual, uma espécie de always-on display, bloqueio de notificações enquanto você joga e o Ready For.

Motorola Edge 30 Fusion (Imagem: reprodução)
Motorola Edge 30 Fusion (Imagem: reprodução)

Este último faz quase um desktop se você ligar o celular em um monitor compatível e plugar teclado e mouse por Bluetooth mesmo. É um recurso bacana e pode te salvar se você precisar ver uma planilha ou editar um texto de forma mais confortável e não levou um notebook na mochila.

Câmeras competentes, mas poucas lentes

Motorola Edge 30 Fusion (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Motorola Edge 30 Fusion (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)

O conjunto de câmeras tem 50 megapixels para lente principal e 12 megapixels para a ultrawide, junto de um sensor de 2 megapixels que só está lá para medir o fundo para imagens com efeito de desfoque. Este último é tão pouco empolgante, que até no alinhamento ele praticamente desaparece de vista.

Foto com a câmera principal do Motorola Edge 30 Fusion (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Foto com a câmera principal do Motorola Edge 30 Fusion (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Foto com a câmera principal do Motorola Edge 30 Fusion (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Foto com a câmera principal do Motorola Edge 30 Fusion (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Foto com a câmera principal do Motorola Edge 30 Fusion (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Foto com a câmera principal do Motorola Edge 30 Fusion (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)

Enfim, o resultado é de fotos com 12,5 megapixels para que o sensor combine pontos e crie capturas com melhor resultado. Dá para entrar no modo manual e colocar a resolução máxima, mas não vejo motivo para fazer isso. O arquivo final é bacana, com cores dentro do esperado para o natural e contraste interessante.

Foto com a câmera principal do Motorola Edge 30 Fusion (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Foto com a câmera principal do Motorola Edge 30 Fusion (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Foto com a câmera principal do Motorola Edge 30 Fusion (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Foto com a câmera principal do Motorola Edge 30 Fusion (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Foto com a câmera principal do Motorola Edge 30 Fusion (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Foto com a câmera principal do Motorola Edge 30 Fusion (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)

De noite, o modo noturno automático consegue lidar com ambientes pouco iluminados, ao trazer detalhes quase invisíveis em pontos escuros, enquanto não deixa luzes estourarem muito. As cores não ficam esquecidas e estão vivas por aqui também.

Foto com a câmera ultrawide do Motorola Edge 30 Fusion (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Foto com a câmera ultrawide do Motorola Edge 30 Fusion (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Foto com a câmera ultrawide do Motorola Edge 30 Fusion (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Foto com a câmera ultrawide do Motorola Edge 30 Fusion (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Foto com a câmera ultrawide do Motorola Edge 30 Fusion (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Foto com a câmera ultrawide do Motorola Edge 30 Fusion (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)

Nas imagens com a lente ultrawide os resultados são bons também. De dia o ruído fica controlado, mas senti que o ganho em ângulo de visão não foi dos maiores. Já encontrei outros celulares da Motorola com a sensação de uma GoPro, o que não acontece por aqui. Uma vantagem deste modo de fotografia sem exageros é que as bordas ficam menos distorcidas.

Foto com a câmera ultrawide do Motorola Edge 30 Fusion (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Foto com a câmera ultrawide do Motorola Edge 30 Fusion (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Foto com a câmera ultrawide do Motorola Edge 30 Fusion (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Foto com a câmera ultrawide do Motorola Edge 30 Fusion (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Foto com a câmera ultrawide do Motorola Edge 30 Fusion (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Foto com a câmera ultrawide do Motorola Edge 30 Fusion (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)

De noite o modo noturno automático também entra em ação na ultrawide, com bons resultados no geral. O granulado fica mais evidente, até por conta da lente mais escura e por aqui você tem detalhes lavados. Isso é resultado de uma ferramenta interna para deixar a foto menos suja.

Foto com a câmera ultrawide do Motorola Edge 30 Fusion (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Foto com a câmera ultrawide do Motorola Edge 30 Fusion (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Foto com a câmera frontal do Motorola Edge 30 Fusion (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Foto com a câmera frontal do Motorola Edge 30 Fusion (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Foto com a câmera frontal do Motorola Edge 30 Fusion (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Foto com a câmera frontal do Motorola Edge 30 Fusion (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)

Bateria é meh, mas o carregador…

No Motorola Edge 30 Fusion a bateria tem 4.400 mAh e este número é pequeno quando considerados os concorrentes. Por outro lado, a autonomia não me decepcionou, conseguindo seguir com mais de sete horas de tela ligada em um dia inteiro de uso.

Motorola Edge 30 Fusion (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Motorola Edge 30 Fusion (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)

Já o carregador é uma estrela por si só. Primeiro por vir na embalagem, sem qualquer custo, além de ser um dos mais rápidos. Eu precisei de 30 minutos na tomada para ir de 0 até 70% de carga. Foram 50 minutos para completar 100%. Parabéns, os 68 watts que entram são ótimos.

Motorola Edge 30 Fusion: vale a pena?

Antes de comentar se vale a pena, é importante levantar com quem o Motorola Edge 30 Fusion briga no mercado. O único concorrente com hardware quase idêntico e que está disponível agora no Brasil é o Moto G200, que tem o mesmo Snapdragon 888+ e a mesma RAM, mas tem câmera com o dobro de resolução.

No caso, este número não pode ser considerado na qualidade, já que o Edge 30 Fusion tem lente com maior entrada de luz e isso acaba deixando ele sempre com resultados superiores. Muito maiores? Não, mas ainda assim superiores.

Motorola Edge 30 Fusion (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Motorola Edge 30 Fusion (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)

Enfim, eu gostei do Edge 30 Fusion, mas ele sofre da mesma doença de quase todo lançamento Android: o preço está muito elevado. Ele chegou ao Brasil por R$ 5 mil e neste custo ele é caro demais, mas no momento da gravação deste review, logo no comecinho de dezembro de 2022, já é possível encontrar o celular custando perto de R$ 3,5 mil. Neste degrau de valores ele fica bem atraente.

As câmeras são competentes, o acabamento é bonito e a tela faz bem seu trabalho, mas eu senti falta de uma coisa importante por aqui: proteção contra água e poeira. O Edge 30 Fusion tem certificação IP52 e isso significa apenas segurança contra respingos de água, não imersão. Ele sobrevive na chuva, mas não pode ser lavado na torneira.

Também senti falta de câmera teleobjetiva, que poderia resultar em imagens mais interessantes do que as da ultrawide e seu ângulo de visão não tão aberto assim. Ah, dá para fazer macro com ela e isso é legal, a tela tem até 144 Hz e isso também é bacana.

Motorola Edge 30 Fusion: ficha técnica

Tela:P-OLED 6,55 polegadas
2.400 x 1.080 pixels
144 Hz
HDR10+
Processador:Qualcomm SM8350 Snapdragon 888+ 5G (5 nm)
Octa-core (1 x 2,99 GHz Cortex-X1 + 3 x 2,42 GHz Cortex-A78 + 4 x 1,80 GHz Cortex-A55)
GPU:Adreno 660
RAM:8 GB
Armazenamento:256 GB
Câmeras traseiras:Principal: 50 MP f/1.8
Ultrawide: 13 MP f/2.2
Profundidade: 2 MP f/2.4
Câmera frontal:32 MP f/2.5
Sistema Operacional:Android 12
Conexões:Wi-Fi 6E (2,4 GHz e 5 GHz)
Bluetooth 5.2 (A2DP e LE)
USB-C (3.1)
NFC
GPS (L1+L5), GLONASS, BDS (B1I+B1c), GALILEO
Bateria:4.400 mAh
Carregamento rápido de 68 watts
Outros:Leitor de impressões digitais sob a tela
Dimensões:158,5 x 72 x 7,5 mm or 7,7 mm
Peso:175 gramas
Nossa avaliação
Nota Final
8.7
  • Desempenho
    10.0
  • Design
    8.0
  • Câmeras
    8.0
  • Bateria
    8.0
  • Sistema/Interface
    10.0
  • Tela
    10.0
  • Conectividade
    10.0
  • Resistência
    6.0

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!