O fundador e ex-CEO da corretora de criptomoedas FTX, Sam Bankman-Fried, declarou-se inocente de todas as oito acusações criminais contra ele nesta terça-feira (3) em tribunal em Nova York, EUA.

Bankman-Fried compareceu ao tribunal com seus advogados. Entre as acusações contra o ex-bilionário, estão fraude eletrônica, lavagem de dinheiro e uso indevido de fundos financeiros de clientes. Acusações semelhantes contra o ex-CEO também foram feitas por órgãos governamentais, como a SEC (semelhante à CVM).

Leia mais:

Antes do anúncio oficial, já se esperava que Bankman-Fried se declarasse inocente. O julgamento está marcado para 2 de outubro e, caso seja considerado culpado de todas as acusações, o fundador da FTX pode pegar até 115 anos de prisão – vale lembrar que, nos EUA, o cumprimento deste tipo de pena é possível graças à prisão perpétua, permitida na constituição estadunidense.

publicidade

Rumos distintos

No fim de dezembro de 2022, o cofundador e ex-CTO da FTX, Gary Wang, e a CEO da Alameda Research (fundo de cobertura cripto afiliado à FTX), Caroline Ellison, declararam-se culpados de todas as acusações criminais contra eles deliberadas acerca do colapso da FTX.

Assim como Bankman-Fried, eles também estão sendo processados por órgãos financeiros federais e planejam cooperar com os promotores. Eles deverão ser peças-chave para a acusação, pois possuíam fortes laços com o fundador da FTX e ao Alameda.

Ainda em dezembro, após ter sido preso nas Bahamas, Bankman-Fried foi liberto nos EUA após pagar fiança de US$ 250 milhões. Atualmente, ele cumpre prisão domiciliar na casa de seus pais em Palo Alto, Califórnia.

Os advogados do empresário apresentaram também uma carta ao tribunal federal de Manhattan nesta terça-feira (3) solicitando a redação de nomes de dois indivíduos que pretendem garantir a finança multimilionária de Bankman-Fried para tentar protegê-los da atenção pública.

Segundo os advogados, não há necessidade de divulgação pública após seus pais “terem se tornado, nas últimas semanas, o alvo de intenso escrutínio, assédio e ameaças da imprensa. Entre outras coisas, os pais do Sr. Bankman-Fried receberam fluxo constante de correspondências ameaçadoras, incluindo algumas desejando que eles sofram danos físicos”.

Os representantes do ex-CEO da FTX argumentaram haver, portanto, “sério motivo de preocupação” para retaliação adicional para outros envolvidos no vínculo.

Com informações de TechCrunch

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!