Um grupo de pesquisadores dos Estados Unidos acabou de descobrir uma nova camada no interior do nosso planeta. Ela é composta por rochas que estão parcialmente derretidas e pode ajudar os cientistas a entenderem como as placas tectônicas se movimentam. As já conhecidas são:

  • Crosta terrestre: É a camada mais externa da Terra. Tem espessura variada e pode chegar até 40 quilômetros de profundidade. Ela é composta por material rochoso e é onde as atividades humanas se desenvolvem. Sua estrutura fragmentada formam as placas tectônicas.
  • Manto: É a camada mais profunda e suas temperaturas podem chegar a 2000° C. Ela está loga abaixo da crosta e é subdividida em manto superior, onde as rochas estão em estado pastoso e é responsável pelo magma expelido pelos vulcões. No manto inferior as rochas estão no estado líquido por causa do calor do núcleo que se encontra logo abaixo dela.
  • Núcleo: O núcleo é formado de ferro e níquel. O núcleo externo é líquido e chega a 3000° C. Devido a pressão o núcleo interno é sólido e a temperatura por lá é de 6000° C, os cientistas acreditam que essa camada é a responsável pelo magnetismo da Terra.

A pesquisa responsável por essa descoberta foi publicada na revista Nature Geoscience. nova camada está entre a crosta terrestre e o manto, abaixo das placas tectônicas, numa região de transição conhecida como Astenosfera. 

Leia mais:

Camada de transição: Astenosfera

A astenosfera é responsável por permitir o movimento das placas tectônicas sobre o manto, devido a sua relativa maciez. No entanto, o motivo que deixa essa região de transição macia ainda não é compreendido pela ciência.

publicidade

Antes, os cientistas pensavam que o fato das rochas estarem parcialmente derretidas poderia influenciar a maciez dessa camada, no entanto não influenciava decisivamente no movimento das placas tectônicas acima do manto superior.

Quando pensamos em algo derretendo, pensamos intuitivamente que isso deve desempenhar um grande papel na viscosidade do material. Mas o que descobrimos é que, mesmo onde a fração derretida é bastante alta, seu efeito no fluxo do manto é muito menor.

Junlin Hua, líder do estudo, em reposta ao History Channel

No novo estudo, os pesquisadores descobriram que a convecção de calor e rocha que acontecem no manto é a responsável pelo movimento das placas tectônicas. Mesmo que que boa parte do interior da Terra seja sólido, as rochas podem se movimentar para camadas mais internas e externas do manto de acordo com sua temperatura. 

Este trabalho é importante porque entender as propriedades da astenosfera e as origens de por que ela é fraca é fundamental para entender as placas tectônicas

Karen Fischer, sismologia e coautora do estudo.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!