Uma nova tecnologia brasileira pode auxiliar na mudança para veículos abastecidos por novos combustíveis, diferentes dos que utilizamos atualmente.

Assim como o motor flex, que surgiu em 2003 e revolucionou a indústria, o microrreformador promete, novamente, colocar o Brasil em posição de destaque. O novo dispositivo está sendo desenvolvido por pesquisadores da Universidade Estadual de Campinas.

Leia mais:

A ferramenta promete ser revolucionária, pois será capaz de realizarmos o abastecimento de veículos elétricos com etanol. A tecnologia, apesar de parecer mágica, é ciência pura: ele transforma o etanol em hidrogênio, gerando eletricidade por meio de reação química.

publicidade

O consumidor vai abastecer o veículo dele com etanol. E até mais: pode ser o etanol mais diluído em água do que nós temos hoje. E isso vai baratear o custo do etanol e aumentar o quilômetro rodado por litro de etanol que se produz hoje.

Rubens Maciel Filho, professor do Laboratório de Valoração de Petróleos da Unicamp

A tecnologia também permitirá, com essa química, menos emissão de gás carbônico e sua captura enquanto a cana-de-açúcar cresce. Falando no combustível, a novidade é que ele – o etanol – está sendo cada vez mais gerado a partir do milho. Hoje, 15% de toda a produção nacional já é por meio do milho, diz a associação que representa o setor.

Aproveitamos só um pedaço do milho para fazer etanol; usamos o amido. Conseguimos olhar para essa história de 20 anos [motores flex] e ver tudo o que já foi feito; e é muita coisa. Mas o mais interessante é o quanto isso vai além.

Evandro Gussi, presidente da Unica (União da Indústria de Cana-de-Açúcar e Bioenergia)

Com informações de g1

Imagem destacada: jittawit21/Shutterstock

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!