Nesta terça-feira (11), o vulcão Shiveluch entrou em erupção na península de Kamchatka, no extremo oriente da Rússia, lançando uma nuvem de cinzas negras que, de acordo com as autoridades locais, alcançaram cerca de 20 km de altura.

Responsável por monitorar esse tipo de evento na região, a Equipe de Resposta a Erupções Vulcânicas de Kamchatka (KVERT, na sigla em inglês) emitiu um código vermelho para a aviação alertando que as cinzas se deslocaram centenas de quilômetros ao norte e a sudoeste da montanha.

A erupção continua. Explosões de cinzas de até 15 km de altura podem acontecer a qualquer momento. A atividade em curso pode afetar aeronaves internacionais e de voo baixo

Comunicado do KVERT

Leia mais:

Imagens impressionantes divulgadas nas redes sociais mostram a fumaça intensa e muito do estrago provocado pela erupção do vulcão Shiveluch, que tem entre 60 mil e 70 mil anos, segundo a KVERT.

publicidade

Uma delas foi registrada pelo Himawari-9, um satélite construído pela Mitsubishi Electric e operado pelo Ministério de Terras, Infraestrutura, Transporte e Turismo do Japão e pela Agência Meteorológica do país asiático.

De acordo com o Programa de Vulcanismo Global do Instituto Smithsonian, quase 12 mil pessoas vivem em um raio de 100 km ao redor do vulcão em Kamchatka.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!