Conforme noticiado pelo Olhar Digital, a NASA criou um habitat impresso em 3D para simular a vida em Marte. Agora, a agência acaba de revelar quem serão os participantes da primeira missão análoga ao Planeta Vermelho nessa instalação, que fica no Centro Espacial Johnson, em Houston, no estado norte-americano do Texas.

Os quatro selecionados vão passar um ano no local, a partir de junho, por meio do programa CHAPEA (sigla em inglês para Saúde e Desempenho da Tripulação de Exploração Análoga).

Segundo um comunicado emitido pela NASA, essa é a primeira de três simulações da superfície de Marte planejadas de um ano, durante as quais os membros viverão e trabalharão na estrutura de 160 metros quadrados (saiba mais sobre o local aqui).

O habitat simulado de Marte da NASA inclui chão de areia vermelha para simular a paisagem marciana. A área será usada para realizar caminhadas espaciais simuladas durante as missões análogas. Crédito: NASA

Durante essas missões, os pesquisadores participantes vão simular os desafios de uma missão humana ao nosso vizinho, como limitações de recursos, falhas de equipamentos, atrasos na comunicação e outros estressores ambientais.

publicidade

A simulação nos permitirá coletar dados de desempenho cognitivo e físico para nos dar mais informações sobre os impactos potenciais de missões de longa duração a Marte na saúde e no desempenho da tripulação

Grace Douglas, pesquisadora principal do CHAEA na NASA

Segundo ela, em última análise, essas informações ajudarão a agência a tomar decisões para projetar e planejar uma missão humana bem-sucedida a Marte.

Leia mais:

Quem vai participar da primeira missão no simulador 3D de Marte

Em 2021, a NASA abriu um chamamento público para recrutamento dos tripulantes das três missões. Os quatro integrantes da missão de estreia e os dois membros de apoio (reservas) são os seguintes:

Na fileira de cima, da esq. para a dir.: Kelly Haston, Ross Brockwell e Nathan Jones. Na fileira de baixo, da esq. para a dir.: Alyssa Shannon, Trevor Clark e Anca Selariu. Créditos: NASA

Kelly Haston, comandante

Pesquisadora da Califórnia com experiência na construção de modelos de doenças humanas, Kelly Haston liderou projetos inovadores baseados em células-tronco derivando vários tipos de células para aplicação em infertilidade, doença hepática e neurodegeneração.

Bacharel em biologia integrativa, ela tem mestrado em Endocrinologia e doutorado em ciências biomédicas, cuja tese combinou abordagens baseadas em animais e células para descobrir defeitos biológicos associados à infertilidade. Já seu trabalho de pós-doutorado se concentrou na esclerose lateral amiotrófica.

Ross Brockwell, engenheiro de voo

Natural do estado norte-americano da Virgínia, Ross Brockwell é engenheiro estrutural e administrador de obras públicas. Seu trabalho se concentra em infraestrutura, design de edifícios, operações e liderança organizacional.

Ele é graduado em engenharia civil e mestre em aeronáutica, além de comissário de planejamento certificado.

Nathan Jones, médico

Nathan Jones é um médico de emergência de Springfield, em Illinois, especializado em medicina pré-hospitalar e austera. Atualmente, é diretor de emergência e médico tático no Hospital Memorial de Springfield, além de atuar como professor associado de medicina de emergência. Ele é formado em Biologia molecular e celular e tem doutorado médico.

Alyssa Shannon, oficial de ciência

Outra participante da Califórnia é a enfermeira de prática avançada Alyssa Shannon. Depois de atuar durante um tempo como professora primária, ela se graduou em Enfermagem, fez mestrado em Ciências e se tornou especialista em enfermagem clínica cardiovascular com foco em genética.

Trevor Clark, membro da tripulação de apoio

O engenheiro sênior na indústria aeroespacial e de defesa Trevor Clark também é da Califórnia. Ele desenvolve algoritmos de aprendizado de máquina e redes neurais profundas para aprimorar os recursos avançados de sistemas de sensores com inteligência artificial.

Bacharel em engenharia elétrica pela Academia da Força Aérea dos EUA, foi comissionado como oficial da aeronáutica após a formatura. Obteve Mestrado em Engenharia Elétrica enquanto ainda estava no serviço ativo, vindo a se aposentar anos mais tarde como major.

Anca Selariu, membro da tripulação de apoio

Microbiologista da Marinha dos EUA, o romeno-americano Anca Selariu tem no currículo a descoberta e fabricação de vacinas, transmissão de príons, desenvolvimento de terapia gênica e gerenciamento de projetos de pesquisa de doenças infecciosas. É graduado em filologia e em bioquímica e doutor em ciências biomédicas interdisciplinares.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!