E mais uma saída importante abala as estruturas do Twitter. O engenheiro-chefe da rede social de Elon Musk, Foad Dabiri, entregou seu cargo após o fiasco no lançamento da candidatura de Ron DeSantis à presidência dos EUA ao vivo pela rede social.

Desconversando

  • Apesar da “coincidência” de sua saída ter acontecido um dia após a desastrosa live, Dabiri desmentiu que seu pedido de demissão tenha algo a ver com a transmissão de DeSantis;
  • “Minha decisão e o momento dela são independentes de quaisquer eventos recentes“, afirmou;
  • O engenheiro também negou polêmicas com Musk. Ao invés disso, ele optou por elogiar seu ex-chefe.

Leia mais:

Que jornada extraordinária tem sido. Dizer que foi desafiador no início seria um eufemismo. A mudança foi massiva e rápida […] Trabalhar com Elon Musk foi altamente educativo e foi esclarecedor ver como seus princípios e visão estão moldando o futuro desta empresa.

Foad Dabiri, ex-engenheiro-chefe do Twitter

Com informações de UOL

Twitter é investigado por violar leis da cidade de San Francisco

Os problemas judiciais do Twitter não acabam, e agora a cidade de San Francisco, nos EUA, está investigando uma denúncia feita por um ex-funcionário da empresa de que a empresa estaria violando a legislação local ao transformar partes do escritório em dormitórios para trabalhadores.

publicidade

A investigação começou no fim de 2022 após uma reportagem da Forbes que dizia que salas de reuniões dentro dos escritórios do Twitter estavam sendo redesenhadas para servir como local de descanso para funcionários. E agora uma nova matéria publicada pela AP e pelo jornal San Francisco Chronicle detalham essas acusações.

Um dos denunciantes do caso é Joseph Killian, antigo gerente de projetos do Twitter. Ele afirma que a equipe comandada por Elon Musk pediu que ele violasse diversas leis de San Francisco para criar um espaço para trabalhadores dormirem dentro dos escritórios da empresa.

Leia mais aqui.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!