Novas pesquisas sugerem novo design de energia solar, inspirado na natureza, que pode abrir caminho para futuras tecnologias de energia renovável.

Pesquisadores do Imperial College London (Inglaterra) desenvolveram novo design semelhante a folhas de plantas com maior eficiência, chamado de folha fotovoltaica (PV-leaf). A tecnologia da PV-leaf utiliza materiais de baixo custo e pode inspirar a próxima geração de tecnologias de energia renovável.

Leia mais:

A energia solar fotovoltaica, atualmente, é obtida pela conversão dos raios solares em eletricidade.

publicidade

Segundo a Tech Xplore, a pesquisa, publicada na Nature Communications, englobou experimentos que comprovaram que uma PV-leaf pode gerar mais de 10% a mais de eletricidade do que os painéis solares convencionais, que perdem até 70% da energia solar recebida para o ambiente.

Além disso, esse novo design poderia produzir mais de 40 bilhões m³ de água doce anualmente, se for a tecnologia escolhida para atingir as metas de painéis solares até 2050.

Natureza inspira mais uma vez

  • A inspiração para esse novo design veio da estrutura de uma folha de planta, que possui diferentes estruturas que permitem que a água se mova das raízes para as folhas;
  • A PV-leaf imita esse processo de transpiração, permitindo que a água se mova, distribua e evapore;
  • Fibras naturais imitam os feixes de veias da folha, enquanto hidrogéis simulam as células esponjosas, o que permite que uma PV-leaf remova efetiva e acessivelmente o calor das células solares;
  • Além de gerar eletricidade, essa inovadora folha fotovoltaica elimina a necessidade de bombas, ventiladores, unidades de controle e materiais porosos caros;
  • Ela também pode gerar água limpa adicional e energia térmica, além de se adaptar às variações de temperatura ambiente e condições solares.

O Dr. Gan Huang, pesquisador honorário no Departamento de Engenharia Química do Imperial College London e autor do estudo, afirmou que “esse design inovador possui enorme potencial para melhorar significativamente o desempenho dos painéis solares, garantindo também a viabilidade econômica e prática”.

O professor Christos Markides, chefe do Laboratório de Processos de Energia Limpa e autor do estudo, ressaltou que “implementar esse design inovador pode acelerar a transição global para a energia renovável, abordando duas questões urgentes do cenário global: a necessidade de aumento da energia e da água doce”.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!