Os avatares do Horizon Worlds, plataforma social do metaverso da Meta, finalmente ganharam pernas. Segundo informações do UploadVR, agora os membros inferiores são visíveis para outros usuários, bem como quando você usa a representação virtual em um espelho. 

O que você precisa saber: 

publicidade
  • Há quase um ano, a Meta anunciou, durante o evento Connect 2022, que daria pernas aos seus avatares para deixá-los um pouco mais humanos; 
  • Segundo Mark Zuckerberg na época, a adição era “provavelmente o recurso mais solicitado” no metaverso; 
  • A novidade no Horizon Worlds chega semanas após a Meta iniciar testes de pernas na versão mais recente do Quest; 
  • Assim como na versão beta do Quest, os membros são visíveis apenas em terceira pessoa ou quando a pessoa olhar para um espelho virtual — os usuários não veem as pernas quando olham para baixo, estilo os jogos de tiro em primeira pessoa. 

Leia mais! 

Sério, as pernas são difíceis, e é por isso que outros sistemas de realidade virtual também não as têm. 

Mark Zuckerberg no Connect 2022. 

O problema de ter pernas em uma realidade virtual é que uma representação falha pode quebrar a sensação de imersão. Para contornar a situação, a Meta construiu um modelo de IA que prevê a posição de todo o corpo. 

publicidade

Em abril, a big tech também adicionou mais formas corporais e texturas mais refinadas e detalhadas, tornando a experiência de imersão mais próxima do real possível. Como resposta ao sucesso da versão virtual de usuários, a Meta divulgou na época que mais de 1 bilhão de avatares já haviam sido criados em suas plataformas. 

A autoexpressão e a representação são importantes — é o que faz seu avatar se sentir como você — e continuaremos adicionando mais opções ao longo do tempo, trabalhando em direção a um futuro em que todos possam criar um avatar que amem. 

Meta em comunicado sobre as atualizações. 

Vale lembrar que nesta semana a empresa de Zuckerberg também anunciou a chegada do Horizon Worlds em dispositivos móveis e web. Até então, a plataforma era exclusiva em um formato compatível apenas com os headsets de realidade virtual (RV) da empresa (Meta Quest). 

publicidade

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!