Há duas semanas, uma audiência pública sobre Fenômenos Anômalos Não Identificados (UAPs), realizada na Câmara dos Deputados do México, ganhou a atenção do mundo pela exibição do que seriam dois alienígenas mumificados. As criaturas foram apresentadas pelo jornalista e ufólogo Jaime Maussan.

Segundo ele, os cadáveres foram resgatados em 2017 em uma mina na cidade de Cusco, no Peru, e teriam idade estimada de mais de mil anos. 

Maussan garante que o DNA das múmias de cabeças alongadas, mãos e pés com três dedos, não pertence a seres humanos, com 30% da composição totalmente desconhecida. “São seres não-humanos, que não fazem parte da nossa evolução terrestre”, afirmou, dizendo que as análises foram realizadas na Universidade Nacional Autônoma do México (UNAM).

Supostos fósseis de alienígenas apresentados pelo ufólogo Jaime Maussan ao parlamento mexicano. Crédito: Câmara dos Deputados do México

A realização do exame foi confirmada pelo Instituto de Física da UNAM, no entanto, a instituição pontua que o estudo foi solicitado de forma particular, sem a análise do DNA, sendo apenas uma pesquisa de datação de carbono, que apontou a idade dos cadáveres, mas não sua origem. Além disso, a UNAM afirma que não se responsabiliza por qualquer uso, interpretação ou distorção dos resultados obtidos.

publicidade

Leia mais:

Ossos de crianças e cachorros

Não demorou para que casos semelhantes anteriores envolvendo o ufólogo viessem à tona – todos desmentidos. Ao longo de mais de 50 anos de carreira, Maussan teria protagonizado dezenas de outras fraudes que envolvem extraterrestres e outras manifestações sobrenaturais, de acordo com o site Space.com.

Em 2017, por exemplo, ele alegou ter encontrado cinco múmias extraterrestres em Nazca, também no Peru, que posteriormente se descobriu serem falsas. O raio-x daqueles exemplares mostrou que, na verdade, os corpos eram forjados e formados por ossos de crianças humanas e de cachorros. 

“Alienígena” com cabeça de lhama

Um vídeo de 2021 resgatado pela web e compartilhado no Reddit – plataforma digital classificada como “agregador social de notícias” – mostra a verdade por trás dos alienígenas mumificados apresentados por Maussan ao parlamento mexicano.

De acordo com o site Indy100, pertencente ao grupo britânico The Independent, o vídeo é do programa de TV francês 66 Minutes e mostra uma análise de raio-X de uma “múmia” batizada de Josephine, semelhante às que foram apresentadas no México.

O material destaca que vários ossos dos dedos da criatura estão voltados para direções diferentes em cada uma das mãos. “As pernas dela são ainda mais desconcertantes”, explica o narrador no vídeo. “Um dos ossos da coxa é, na verdade, um fêmur – só que virado para o lado errado – enquanto o outro é uma tíbia, e eles são completamente incompatíveis com o osso do quadril. Não tem articulação nenhuma”.

Com essa configuração esquelética, o “alienígena” – na verdade uma coleção de ossos humanos e de animais, como o crânio de uma lhama ou alpaca – não teria sido capaz de dar um único passo sequer.