Neste sábado (14), acontece o tão esperado eclipse solar anular, que, em algumas partes do mundo, formará um “anel de fogo” no céu, inclusive em uma estreita faixa do Norte e Nordeste do Brasil

Se você não quiser perder nenhum detalhe desse evento incrível, poderá acompanhar tudo ao vivo com o Olhar Digital, em uma live super especial, com a participação de convidados e uma variedade de imagens exclusivas transmitidas de diversos pontos estratégicos – saiba mais aqui.

Eclipses são fenômenos que sempre fascinaram gerações e gerações das civilizações mais variadas ao longo da história. Embora atualmente as imagens em foto e vídeo desses eventos sejam algo muito comum, inclusive em tempo real (como no exemplo acima), nem sempre foi assim.

Leia mais:

publicidade

Vídeo mais antigo de um eclipse solar foi feito por um mágico

Até o fim do século 18, só poderia ter visto a movimentação de um eclipse solar quem já tivesse testemunhado algum pessoalmente. Até que, em 28 de maio de 1900, o cientista Nevil Maskelyne, do Reino Unido, conseguiu filmar um evento do tipo.

Gravado durante uma expedição à Carolina do Norte, nos EUA, o material, considerado o registro de vídeo mais antigo de um eclipse solar, foi restaurado em alta resolução por especialistas do Arquivo Nacional do Instituto de Cinema Britânico (BFI) em 2019.

Maskelyne, além de matemático e astrônomo, também era mágico. Segundo os pesquisadores do BFI, ele teria produzido seu próprio telescópio adaptado para gravar o vídeo do eclipse e exibi-lo ao público durante a apresentação de um número de ilusionismo.