Depois de anunciar que vai deixar a Estação Espacial Internacional (ISS) em 2028, a Rússia revelou, na quinta-feira (26), que pretende lançar o primeiro segmento de seu próprio laboratório orbital em 2027. O comunicado foi feito pelo presidente Vladimir Putin durante uma reunião televisionada com especialistas do setor.

Saída da Rússia da ISS:

  • O fim da Guerra Fria proporcionou uma aliança internacional de programas espaciais para a construção da Estação Espacial Internacional;
  • Atualmente, este projeto colaborativo é compartilhado por 15 países;
  • Os principais são Rússia e EUA, através das agências espaciais Roscosmos e NASA;
  • Com a invasão da Ucrânia pela Rússia, as relações entre as nações participantes do consórcio ficaram estremecidas;
  • Em setembro de 2022, a Rússia anunciou que ficaria na ISS apenas até 2024;
  • Depois disso, Bill Nelson, administrador da NASA, demonstrou interesse em não parar a parceria tão cedo;
  • Em maio de 2023, a Roscosmos informou que continua até 2028.

A criação de uma nova estação espacial orbital russa se tornou a principal prioridade para a Roscosmos. Segundo Putin, o lançamento do primeiro segmento em 2027 é para não haver lacunas na permanência russa na órbita da Terra. O presidente apelou para que tudo seja feito em tempo útil.

Vladimir Putin, presidente da Rússia, em reunião sobre o desenvolvimento do setor espacial do país. Crédito: Sergei Bobylev, TASS

Leia mais:

publicidade

Tempos difíceis para o setor espacial da Rússia

Embora seja historicamente um orgulho para a Rússia, nos últimos anos, a Roscosmos tem contado com baixo financiamento. Além disso, a agência esteve envolvida em escândalos de corrupção.

Isso sem falar dos problemas operacionais. Luna-25, uma das últimas missões da agência, que ocorreu em agosto, acabou falhando na primeira tentativa de pousar na Lua desde 1976. Problemas durante algumas manobras pré-pouso fizeram a espaçonave despencar em solo lunar. Apesar do fracasso, Putin vê o episódio como uma experiência.

Erros acontecem. Esta é uma atividade tão complexa. É uma pena… É uma experiência negativa, mas será usada no futuro para evitar quaisquer erros.

Vladimir Putin, Presidente da Rússia, sobre a missão Luna-25

Na reunião, o presidente também pediu aos responsáveis pelos pagamentos da Roscosmos que resolvam a questão dos baixos salários dos funcionários. Com isso, a agência pode acabar atraindo especialistas estrangeiros e o capital de empresas privadas.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!