Berlim, capital da Alemanha, anunciou o plano de criar um trem sustentável de levitação magnética (maglev). A intenção é construir uma pista de testes de cinco a sete quilômetros para o projeto, que conta com um investimento de 80 milhões de euros (mais de R$400 milhões) do fundo climático da cidade.

A partir desse projeto, as autoridades de Berlim esperam reduzir o tráfego automóvel e as emissões de carbono.

Leia mais:

Ainda não foi especificada a localização do monotrilho de levitação magnética, mas a expectativa é que ele seja construído num local onde o trem possa ser utilizado pela população após a fase de testes.

publicidade

As informações vêm do EuroNews que observa que a construção desse trem sustentável será mais rápido e barato de construir do que uma linha de metrô, podendo estrear num prazo de até dois anos.

Como funcionam os trens maglev?

  • Os transportes de maglev, ou trens de levitação magnética, flutuam em cima dos trilhos graças aos materiais magnéticos usados em sua construção. Como explica o How Stuff Works, os trens maglev contam com um ímã de polo igual ao dos trilhos, causando a repulsão entre os dois.
  • Após a levitação, a energia é fornecida dentro das bobinas das paredes da guia para criar um sistema único de campo magnético responsável por puxar e empurrar o trem ao longo da guia.
  • Segundo o site, a falta de atrito nos trens maglev permite velocidades de transporte superiores a 500km/h.

Além do recém-anunciado projeto, a Alemanha teve outro trem de levitação magnética, o M-Bahn — ou Magnetbahn — que operou entre 1984 a 1991 na Berlim Ocidental com o objetivo de preencher a lacuna de transporte público causada pelo Muro de Berlim.